imagem google
Início do conteúdo

‘Trabalhe e trabalhe para que aconteça’, diz 2º colocado no Acelera Startup da Fiesp

Júnior Valverde, idealizador da empresa Carrega +, ressalta importância da determinação e da confiança para obter sucesso na vida profissional

Guilherme Abati, Agência Indusnet Fiesp

Não foram apenas os palestrantes do Acelera Startup as principais atrações dos dois dias de evento de empreendedorismo, em maio deste ano. Júnior Valverde, idealizador d do Carrega+, ficou rapidamente conhecido entre os competidores do concurso realizado pelo Comitê de Jovens Empreendedores (CJE) da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp). Sempre que faltava uma tomada e o celular de algum participante começava a indicar falta de bateria, Júnior era rapidamente procurado.

Ele e sua criação fizeram sucesso não apenas entre os empreendedores que participaram do Acelera, como também foram bem acolhidos pela banca que escolheu os vencedores do concurso. Tanto que o jovem empreendedor ficou com a segunda colocação na disputa.

Júnior: oportunidade de negócios divulgada ainda durante a competição. Foto: Tâmna Waqued/Fiesp

Júnior: oportunidade de negócios divulgada ainda durante a competição. Foto: Tâmna Waqued/Fiesp


O Carrega+, uma empresa criada para produzir carregadores portáteis de celulares e tablets, leva em consideração a necessidade de quem precisa ter à sua disposição um dispositivo móvel durante o dia todo.

Confira abaixo a entrevista com o empreendedor:

Fiesp – O que representou para você, como empreendedor e criador do Carrega+, ter o seu projeto entre os três melhores do Acelera Startup?

Júnior – Isso nos trouxe ainda mais certeza de que a nossa ideia é realmente inovadora. Nos mostrou que valeu a pena. Fora o reconhecimento pessoal, o Acelera trouxe para a Carrega+ muita credibilidade no mercado. Além de abrir portas importantes para quem está começando.

O que você pensa sobre o atual estágio da cultura empreendedora brasileira? Estamos muito atrás dos países mais desenvolvidos do mundo neste quesito?

Acredito que o novo conceito de empresa, o “Startup”, vem alavancando uma geração de empreendedores. Esse espírito de inovar e ter seu próprio negócio vem aumentando a cada dia e as novas tecnologias nos possibilitam pensar “fora da caixa”, transformando uma ideia em negócios.

Como o Acelera Startup ajuda pessoas inovadoras a tornarem suas ideias reais para o mercado?

O Acelera tem um ótimo conceito de projeto. A maior banca de investidores da América Latina, com um suporte aos premiados digno da Fiesp.  O CJE aproxima e indica parceiros e novos clientes para que o seu projeto possa ganhar corpo, e no momento exato, transformar aquele “namoro” com um investidor em casamento.

Você esperava que seu projeto conquistasse a colocação que conseguiu? Por que?

Estava confiante, pois durante o concurso acabei conhecendo inúmeras pessoas que estavam com falta de bateria nos celulares. A necessidade das pessoas nos proporcionou uma visibilidade e um marketing direto. As pessoas falavam, “Olha, aquele é Junior, ele salvou minha vida! Se precisar carregar seu celular ele tem as soluções.”

Que dica você daria para um empreendedor que gostaria de seguir seus passos?

Sonhe, acredite. Trabalhe, trabalhe e trabalhe para que aconteça. Nada nem ninguém tornará seu sonho realidade a não ser você mesmo.

Quais são as maiores dificuldades do empreendedor brasileiro?

Acredito que a falta de apoio e de dinheiro. Existe uma forte burocracia para os jovens se capitalizarem e poderem trabalhar pelo seu próprio negócio. Sua empresa lhe exigirá tempo integral, muitas vezes demora para vir um retorno. Não é todo mundo que aceita correr grandes riscos, trocar o certo pelo incerto.