imagem google

‘Temos que fazer pressão’, diz Skaf sobre o combate aos juros altos em entrevista à Rádio Jovem Pan de São José dos Campos

Presidente da Fiesp e do Sesi-SP destacou a campanha Chega de Engolir Sapo em viagem ao Vale do Paraíba nesta quinta-feira (15/03)

Agência Indusnet Fiesp

“A sociedade vai se mobilizar, temos que fazer pressão para que o Banco Central e o governo facilitem a concorrência entre os bancos e não permitam que sejam cobrados esses juros abusivos”. Foi assim, com um convite ao engajamento, que o presidente da Fiesp e do Sesi-SP, Paulo Skaf, explicou como funciona a campanha Chega de Engolir Sapo, lançada nesta terça-feira (13/03). Isso durante uma entrevista, na manhã desta quinta-feira (15/03), à Rádio Jovem Pan de São José dos Campos. Skaf está em visita à região e hoje tem compromissos ainda em Jacareí e Igaratá.

Serão reuniões e cerimônias de assinatura do Programa Atleta do Futuro, de incentivo ao esporte, e da implantação do Sistema Sesi de Ensino em escolas municipais. “É uma agenda muito boa”.

“Amanhã inauguramos uma escola do Sesi-SP em Taubaté”, disse Skaf na entrevista. “Uma escola de primeiro mundo, maravilhosa, para dar oportunidade, educação de qualidade para as crianças”.

Perguntado sobre a nova campanha da Fiesp, ele explicou que o pato que ajudou a combater o aumento de impostos continua “de prontidão”, enquanto o sapo assume a missão de questionar os juros exorbitantes cobrados no Brasil, “os mais altos do mundo”.

“O pato foi lançado em 2015 e com ele colhemos 1,2 milhão de assinaturas para combater aumentos de impostos”, afirmou Skaf. “Ele foi muito eficiente: diante de ameaças de aumentos de tributos, o pato foi para a rua”, disse. “Ele está de prontidão, sempre que necessário volta a agir”.

Já a campanha do sapo quer denunciar distorções como o fato de que R$ 100 aplicados na caderneta de poupança por dez anos se transformariam em R$ 198,03 enquanto se o mesmo valor representasse uma dívida no cheque especial o saldo devedor seria de R$ 4,3 milhões no mesmo período. “Estamos falando de R$ 4,3 milhões!”, destacou Skaf. “A diferença entre o que os bancos pagam e o que eles cobram é absurda”, disse. “É a concorrência entre as instituições que vai fazer esses juros baixarem”.

Para saber mais sobre a iniciativa, é só clicar aqui.

Imagem relacionada a matéria - Id: 1542645070

Paulo Skaf com o Sapo, símbolo da campanha contra os juros mais altos do mundo. Foto: Ayrton Vignola/Fiesp


Programa Atleta do Futuro

O presidente da Fiesp e do Sesi-SP, Paulo Skaf, assinou nesta quinta-feira (15 de março) convênio do Programa Sesi-SP Atleta do Futuro com municípios da região de São José dos Campos. A parceria prevê o atendimento de 5.950 alunos em São José dos Campos. São 90 vagas para a prática de rugby, em parceria com o Iguanas Rugby Clube. No convênio firmado com a Prefeitura Municipal são 5.760 vagas nas seguintes modalidades: basquete, futsal, handebol, judô, taekwondo, tênis de mesa, voleibol e xadrez. No convênio com a Associação de Empresários das Chácaras Reunidas (Assecre) são 100 vagas para luta olímpica.

O convênio com a Prefeitura Municipal de Paraibuna prevê atendimento para 345 alunos nas modalidades basquete, futsal, futebol e voleibol. E com o município de Monteiro Lobato há 170 vagas para a prática de futebol, futebol society e futsal, em parceria com a Prefeitura Municipal e a Mineração Monteiro Lobato.

Skaf também assinou convênio do PAF que beneficiará 2.235 crianças e adolescentes de Jacareí e de Guararema. Os convênios com Jacareí incluem parcerias com a Prefeitura Municipal, com o Instituto Federal de São Paulo e Associação Esportiva Jacareí Rugby. São 1.365 vagas para o município nas modalidades de polo aquático, natação, tênis de campo, biribol, futebol, futsal, handebol e rugby.

O acordo com Guararema, em parceria com a Prefeitura Municipal e a Fibria Celulose, prevê atendimento de 870 alunos com a prática de judô, ginástica rítmica, futsal, futebol, tênis de mesa e voleibol.

Em Igaratá o convênio, em parceria com a Prefeitura, prevê o atendimento de 100 crianças e adolescentes com a prática de futsal.

Criado para estimular a prática esportiva e a cidadania, o PAF atende cerca de 100.000 estudantes por ano, indo além da prática esportiva. Os alunos recebem orientação em temas transversais como saúde, trabalho, consumo consciente, meio ambiente e pluralidade cultural. Os instrutores trabalham para difundir valores como ética, superação, autoestima e socialização, para ajudar o aluno a se desenvolver de modo pleno.

O Atleta do Futuro contempla crianças e jovens entre 6 e 17 anos, e as atividades estão organizadas em três fases, adequadas para cada faixa etária. Na fase que compreende crianças entre 6 e 8 anos, os instrutores trabalham para promover qualidade de vida, integração e socialização por meio de jogos e brincadeiras lúdicas. A partir dos 8 anos, os participantes iniciam a prática esportiva, conhecendo as diversas modalidades e suas diferenças. Então, dos 11 aos 17 anos, os alunos optam por uma modalidade e realizam treinos específicos. Nesta fase, os atletas podem representar a equipe do Sesi-SP em competições estaduais e nacionais.

Por se tratar de programa de formação esportiva com metodologia própria do Sesi-SP, as aulas esportivas são complementadas por intensa programação nos finais de semana com a participação da família. Todos os profissionais envolvidos passam por capacitações, e os alunos têm acesso a todos os materiais necessários para a prática de diferentes modalidades de esporte.

Imagem relacionada a matéria - Id: 1542645070

Skaf na cerimônia de assinatura de convênios do PAF em São José dos Campos. Foto: Everton Amaro/Fiesp