Startups ajudam a mudar para melhor, diz Skaf ao anunciar vencedores do Super Acelera - FIESP

Startups ajudam a mudar para melhor, diz Skaf ao anunciar vencedores do Super Acelera

Patrícia Ribeiro, Agência Indusnet Fiesp

Foram anunciados nesta quinta-feira (1º de junho) os vencedores do Super Acelera Fellowship Fiesp, concurso organizado pela Fiesp e pelo Comitê Acelera Fiesp (CAF). Zasso, Minitrat, Altavis, Protesis e Desh são as empresas escolhidas. Concorreram os melhores empreendedores que passaram pelas 14 edições do Concurso Acelera Startup, sendo 9 na capital e 5 no interior do estado. O prêmio para as cinco melhores startups é a participação em um programa de aceleração de 3 meses no Vale do Silício, na Bridge SV, nos EUA.

Ao anunciar os vencedores, o presidente da Fiesp e do Ciesp, Paulo Skaf, destacou que apesar da difícil situação econômica e política do país, o mais importante é acreditarmos que é possível mudar as coisas para melhor. “Ações como estas que fazemos mostram que temos esperança no futuro”, afirmou.

Paulo Skaf com vencedores do Super Acelera Fellowship Fiesp. Foto: Ayrton Vignola/Fiesp Paulo Skaf com vencedores do Super Acelera Fellowship Fiesp. Foto: Ayrton Vignola/Fiesp

 

Premiados

Sergio de Andrade Coutinho Filho, da Zasso, foi um dos premiados com a viagem para o Vale do Silício. A startup pretende revolucionar o mercado agrícola por meio da tecnologia da capina elétrica. A linha de produtos da empresa cresceu e hoje tem produtos para os mercados agrícola, urbano e florestal, com o lançamento de opções para uso residencial no varejo este ano.

A empresa Minitrat, estação de tratamento de esgoto ultracompacta e unifamilar de alta performance de operação e baixo custo de implantação, com nível de tratamento que permite o reuso da água, também foi vencedora. O dono com o passaporte carimbado é Ricardo Soares de Azevedo Lima.

Leonardo Mendes Nogueira, da Altave, é outro vencedor. Sua empres,a especializada em desenvolvimento de plataformas aeronáuticas, atualmente desenvolve rede de balões mais leves que o ar para múltiplas aplicações. A plataforma faz cobertura de sinal de telecomunicações e terá embarcados em seu sistema equipamentos como estações rádio-base (ERB) miniaturizadas, repetidores de sinal (celular e rádio) e câmeras de vigilância.

Thiago Jucá, da Protesis, venceu o concurso com a proposta de mudar vidas ao solucionar o problema da falta de próteses de custo acessível com a impressão 3D. A startup produz próteses impressas em 3D, a preço mais baixo que os do mercado (R$ 300, contra R$ 1.500 dos produtos atuais de menor custo). A ideia é criar uma rede colaborativa para levar o produto a quem precisa.

Outro vencedor é Adriano Yamaoka, da empresa Desh Tecnologia. Trata-se de uma rede de comunicação sem fio multisserviços, transparente e baseada em IPv6, para aplicações IoT internet das coisas, cidades inteligentes e telemetria industrial M2M.

>> Ouça boletim sobre o Super Acelera

Sobre o Super Acelera Fiesp

O Super Acelera Fiesp foi criado para atender à necessidade de internacionalização e troca de experiências das startups com o Vale do Silício, que é considerado o berço da inovação mundial.

Uma banca experiente, formada por diretores dos comitês e departamentos da Fiesp e parceiros especiais, como o Ciesp, Sesi-SP, Senai-SP, Sebrae-SP, selecionou as cinco startups, entre as quinze finalistas, para participar do programa de aceleração no Vale do Silício oferecido pela Fiesp.

Todos os finalistas tiveram tempo para fazer apresentação para essa bancada, depois de ter um dia inteiro de mentoria de especialistas de diversas áreas.

Sobre o Concurso Acelera Startup

O Concurso Acelera Startup é o maior evento de investimento-anjo da América Latina e tem como objetivo fomentar o empreendedorismo, além de integrar as necessidades e as expectativas dos empreendedores e dos investidores interessados em investir em projetos e/ou empresas inovadoras.

Os participantes, previamente selecionados pela Comissão Organizadora, têm a oportunidade de participar de palestras, workshops, mentorias e avaliações classificatórias, inclusive com investidores. Os melhores empreendedores (finalistas) têm a oportunidade de apresentar os seus negócios, no modelo de “elevator pitch”, à banca de investidores mais seleta do mercado. Dentre os finalistas, os mais bem avaliados são considerados vencedores do concurso, para fins de premiação.

Nas últimas edições do evento, foram recebidas mais de 22 mil inscrições de todo o Brasil e participaram mais de 300 mentores e mais de 250 investidores. Somando as edições anteriores (2011, 2012, 2013, 2014, 2015 e 2016), o evento já gerou investimentos de mais de R$ 10 milhões.