imagem google
Início do conteúdo

Skaf se reúne com mais de 100 empresários em São José dos Campos

Situação econômica do país foi pauta do encontro

Alice Assunção, Agência Indusnet Fiesp

O presidente da Federação e do Centro das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp e Ciesp), Paulo Skaf, se reuniu com mais de 100 empresários da região de São José dos Campos nesta sexta-feira (22/5) para avaliar a delicada situação econômica do país.

De acordo com Skaf, a economia deve apresentar uma queda de até 2% este ano, enquanto a indústria deve amargar um declínio de 5% em sua atividade.

“O governo sobe juros alegando que precisa segurar demanda quando não há demanda. Falta venda. Não é uma situação particular, mas em todos os brasileiros há uma grande dificuldade. Por isso, é hora de o governo não em aumentar imposto, juros, mas buscar eficiência, boa gestão e reduzir suas despesas e desperdícios”, afirmou.

Desoneração
Ao se reunir com os empresários, Skaf voltou a defender a manutenção da desoneração de folha de pagamento ao setor produtivo.

“A indústria de transformação não poderá sofrer qualquer mudança nesse mecanismo de desoneração da folha de pagamento, ou seja, deve ficar como está”, disse.

Entre outras medidas do ajuste fiscal, o governo federal estuda aumentar a alíquota da tributação de 1% sobre o faturamento para 2,5%, e dos atuais 2% para 4,5%.

Terceirização

A regulamentação da terceirização também foi discutida no encontro desta sexta-feira. Segundo Skaf, a regulamentação da atividade, prevista no Projeto de Lei 4330, que agora tramita no Senado, deve estimular a criação de 700 mil empregos em São Paulo e mais de três milhões de vagas no país.

Segundo pesquisa divulgada recentemente pela Fiesp e pelo Ciesp, a terceirização é aprovada por 83,8% dos trabalhadores e por 92,1% das indústrias do estado de São Paulo. O levantamento ouviu 800 trabalhadores e 235 indústrias de diferentes portes e segmentos.

“É necessário regulamentar para dar mais segurança ao trabalhador terceirizado”, disse o presidente da Fiesp e do Ciesp.