Skaf é premiado por sua atuação pelo fortalecimento da indústria da defesa e segurança - FIESP

Skaf é premiado por sua atuação pelo fortalecimento da indústria da defesa e segurança

Sindicato Nacional das Indústrias de Materiais de Defesa presta homenagem ao presidente da Fiesp e do Ciesp

Solange Sólon Borges, Agência Indusnet Fiesp

Nesta segunda-feira (3 de julho) foi realizada a entrega do “Prêmio Coronel Joaquim de Souza Mursa” ao presidente da Fiesp e do Ciesp, Paulo Skaf, personalidade na categoria Iniciativa Privada, pela sua contribuição decisiva para o fortalecimento da indústria de defesa e segurança do Brasil. A iniciativa foi do Sindicato Nacional das Indústrias de Materiais de Defesa (Simde).

“Hoje não há segurança jurídica suficiente para um setor tão estratégico como a defesa e nem previsibilidade de cumprimento de acordos e orçamento, afugentando investidores estrangeiros e estrangulando os nacionais”, enfatizou Carlos Erane de Aguiar, presidente do Simde e diretor do Comitê de Defesa (Comdefesa) da Fiesp.

Em sua avaliação, em termos de política pública, a segurança não está sendo tratada com prioridade no país. “A segurança garante a vida e por isso deve preceder os demais investimentos”, defendeu, pedindo também a minimização do custo Brasil, para preservar a competitividade da indústria nacional no setor de defesa. De acordo com Aguiar, Paulo Skaf foi premiado por considerar a defesa e a segurança como estratégicas para a Nação, além de seu esforço pessoal e institucional na promoção de políticas para o setor e de seu trabalho diário a favor das reformas estruturantes e de modernização do país.

Skaf agradeceu a homenagem e frisou que a defesa é prioridade em função dos 8,5 milhões de km² do território brasileiro, milhares de quilômetros em sua linha costeira, fronteiras secas e suas plataformas de petróleo. “A atividade do setor industrial caiu sensivelmente, o que inclui também a indústria de defesa; 10 mil fábricas foram fechadas e as que estão em funcionando enfrentam dificuldades; 100 mil lojas baixaram as portas e há de 14 a 15 milhões de desempregados”, afirmou. Diante desse cenário, Skaf enfatizou que a defesa nacional é prioridade, como também é prioridade a defesa da economia do país.

Skaf é agraciado com o Prêmio Coronel Joaquim de Souza Mursa. Foto: Ayrton Vignola/Fiesp

 

Os premiados da primeira edição do Prêmio “Coronel Joaquim de Sousa Mursa” foram Raul Jungmann (ministro da Defesa), na categoria personalidade de Defesa, e José Mariano Beltrame (ex-secretário de Segurança Pública do Estado do Rio de Janeiro), na categoria personalidade de segurança pública. O coronel Joaquim de Souza Mursa foi designado, em 1865, diretor da Real Fábrica de Ferro São João de Ipanema, primeira metalurgia brasileira.

Criada por D. João VI, no início do século XIX, a fábrica era destinada à produção de munições de diversos calibres, armas brancas, além de ferro fundido e outros apetrechos, e foi a primeira instalação industrial a produzir material de defesa no Brasil.

O Sindicato Nacional das Indústrias de Materiais de Defesa (Simde) também prestou homenagem aos seus novos conselheiros consultivos, almirante de esquadra Julio Soares de Moura Neto (comandante da Marinha, 2007-2015), general de Exército Enzo Martins Peri (comandante do Exército, 2007-2015) e tenente brigadeiro do ar Juniti Saito (comandante da Aeronáutica, 2007-2015).