Sesi-SP quer ter 6 jogadoras na seleção brasileira de vôlei em Tóquio 2020, afirma Skaf

Equipes feminina e masculina da indústria para a nova temporada são apresentadas

Graciliano Toni, Agência Indusnet Fiesp

Na apresentação, nesta segunda-feira (6/6), dos times de vôlei do Sesi-SP para a temporada 2016, Paulo Skaf, presidente da entidade, destacou a meta de longo prazo da equipe feminina, que é ter seis de suas jogadoras convocadas para defender a seleção brasileira em 2020, na Olimpíada do Japão, repetindo a expectativa para este ano do time masculino, que pode ter seis atletas nos Jogos do Rio. “Espero ter no Japão seis atletas do feminino”, disse Skaf.

As equipes, reunidas na sede da Fiesp e do Ciesp, também presididas por Skaf, têm como novidades para este ano a promoção de cinco jogadoras da base e a vinda da levantadora Giovana para o time principal feminino, e a contratação dos levantadores Rafa e Bruninho e do central Lucão, no masculino. Os dois últimos formam uma dupla vencedora. Venceram o campeonato italiano 2015/16 pelo Modena. “Sempre que jogamos juntos conquistamos títulos”, disse Lucão durante a entrevista coletiva organizada para apresentação dos times. Bruninho destacou o entrosamento em quadra com Lucão, com quem joga desde 2005.

Skaf lembrou que o capitão Murilo está no projeto desde o início, assim como Aracaju (que estava no infanto-juvenil), Sidão, que saiu e voltou, e Fabio.

Paulo Skaf com a equipe feminina de vôlei do Sesi-SP. Foto: Ayrton Vignola/Fiesp

 

“Os reforços deste ano”, afirmou Murilo, “deixam a equipe em condição de lutar por títulos”. O capitão lembrou o início do projeto em 2009, que lhe permitiu voltar ao Brasil depois de 4 temporadas na Itália. “Tenho muito orgulho de fazer parte de toda esta história do Sesi-SP.” Os olhos de milhares de crianças e jovens virados para dentro da quadra levam a equipe a se dedicar muito, disse.

“Precisamos valorizar e defender um projeto como o nosso, que revela jogadores, empresta jogadores para a seleção brasileira. Isso é motivo de orgulho.”

Giovana, capitã da equipe feminina, disse que a temporada vai ser diferente, mas com determinação espera bons resultados. Juba, técnico do time, ressaltou a juventude das atletas, que vão buscar seu espaço e crescer até 2020.

>> Ouça boletim sobre os times de vôlei do Sesi-SP

Walter Vicioni, superintendente do Sesi-SP, disse que o caso do time masculino, que na temporada anterior foi muito bem praticamente apenas com jogadores vindos da base, faz crer que a experiência da equipe feminina seguirá este ano o mesmo caminho. Vicioni ressaltou a importância da pedagogia do exemplo, estimulada na gestão Skaf.

Servir de exemplo, disse Alexandre Pflug, diretor de qualidade de vida do Sesi-SP, sempre foi um dos objetivos da inserção de esportes de alto rendimento na entidade, pedido feito em 2008 por Paulo Skaf. A ideia é estimular a atividade esportiva pelas crianças. Outro objetivo, de revelar talentos, tem sido bem-sucedido. E o terceiro, colaborar com o desenvolvimento do esporte brasileiro. Exemplo é ter seis possíveis convocados para a seleção brasileira de vôlei que disputará os Jogos do Rio.

O técnico da equipe masculina, Pacheco, destacou a importância de ter mantido uma equipe muito competitiva para esta temporada.

Skaf com o time masculino de vôlei do Sesi-SP. Foto: Ayrton Vignola/Fiesp

 

Olimpíada

Murilo comentou o “grupo da morte”, para o qual o Brasil foi sorteado nos Jogos do Rio, com quatro equipes com chance de chegar à final. Isso, disse, reforça a preparação da equipe, que terá que disputar jogos de alto nível desde o início. “Não dá para escolher”, disse Murilo. “Cedo ou tarde a gente vai cruzar com um time forte.”

Equipe feminina do Sesi-SP 2016/2017

Levantadoras

Giovana Gasparini

Thais Barbosa

Bruna Caixeta

Oposta

Lorenne Teixeira

Ponteiras

Isabela Paquiardi

Gabriela Candido

Amabile Koester

Natália Fernandes

Centrais

Ju Mello

Mariane Oliveira

Mayara Santana

Líbero

Lais Vasques

Natália Araújo

Equipe masculina do Sesi-SP 2016/2017

Levantadores

Bruninho Rezende

Rafinha Almeida

Bernardo Assad

Oposto

Theo

Alan Patrick

Ponteiros

Murilo

Douglas Souza

Fábio Capalbo

Gabriel Vaccari

Centrais

Aracajú

Sidão

Lucão

Johan

Rodrigo Leitzke

Líbero

Serginho

Douglas Pureza