imagem google
Início do conteúdo

Sesi-SP luta até o final e fica com o vice-campeonato da Copa Brasil

Equipe foi derrotada pelo time do Molico/Nestlé/Osasco por 3 sets a 1. Com a vaga na final, equipe de Talmo garantiu classificação para o Sul-Americano de clubes, em fevereiro

Lucas Dantas, Agência Indusnet Fiesp

Foi uma partida muito disputada e decidida nos detalhes, mas dessa vez com a vitória para o rival. Depois de quebrar a escrita das finais entre Osasco e Unilever, o time feminino do Serviço Social da Indústria de São Paulo (Sesi-SP) lutou até o último ponto pela conquista da Copa Brasil, mas acabou derrotado pelo Molico/Nestlé/Osasco por 3 sets a 1 (21/19, 21/16, 22/24 e 21/17) e ficou com o vice-campeonato na Copa Brasil.

Imagem relacionada a matéria - Id: 1537715201

Equipe e comissão técnica do Sesi-SP com as de medalhas de prata. Foto: Alexandre Arruda/CBV


Esta foi a terceira decisão da equipe de Talmo de Oliveira na temporada, além da Copa São Paulo e o Campeonato Paulista. O time agora se volta para a Superliga, onde enfrenta nesta terça-feira (21/01), na Vila Leopoldina, o Rio do Sul, a partir das 19h.

Para a final, o Sesi-SP entrou em quadra com sua equipe titular na competição: a levantadora Dani Lins, a central Fabiana, a oposto Ivna, a ponteira Suele,a central Bia e a ponteira Dayse, além da líbero Suellen. A central Bárbara, a oposto Neneca e a levantadora Carol Albuquerque também participaram.

O Molico/Nestlé/Osasco atuou com técnico Luizomar de Moura atuou com a levantadora Fabíola, a oposto Sheilla, as centrais Thaisa e Adenízia, e as ponteiras Sanja e Bosetti, além da líbero Camila Brait. Entraram Gabi, Ana Maria e Ingrid.

Após o jogo, Talmo parabenizou suas atletas, que honraram a camisa até o final.

“O time está de parabéns. São três finais em três competições na temporada e ganhamos a vaga no Sul-Americano, uma competição que a gente queria muito disputar. Elas jogaram muito e estão numa crescente importante. O nosso momento é muito bom, elas ganharam confiança e vamos fazer uma ótima Superliga, tenho certeza. Parabéns ao Osasco pelo título, mas estou muito orgulhoso das jogadoras”, afirmou o treinador do Sesi-SP.


O jogo

Com Fabíola no saque, o Osasco começou bem e abriu vantagem de 04/01, mas o Sesi-SP soube se arrumar, não se abateu e foi buscar. Com bloqueio de Fabiana, a equipe virou para 05/04 e mostrou que não seria tão fácil ultrapassar a barreira. Ivna aumentou, Thaísa diminuiu, mas a mesma Ivna, com uma largadinha na saída de rede, fechou o primeiro tempo técnico em 07/05. O Sesi-SP se manteve à frente, mas com o Osasco na cola não deixando o placar abrir. Em dois lances do Caterina na ponta, as rivais viraram para 14/12 e buscaram o segundo tempo técnico. Com 18/14 no placar, Talmo fez a inversão com Carol e Neneca nos lugares de Ivna e Dani Lins e o time buscou até empatar em 18/18, botando fogo no set. O jogo chegou a ficar empatado em 19/19, mas em bloqueio de Thaísa, o Osasco fechou em 21/19 e levou o primeiro set.

No segundo set, o Sesi-SP começou ligado, cometendo poucos erros e acertando o bloqueio. Mas o Osasco soube buscar e virou placar de 06/04 para 07/06, fechando na frente no primeiro tempo técnico obrigatório. A equipe rival soube se impor, aproveitando um mau momento do Sesi-SP, abrindo seis pontos de vantagem em 14/08.

Depois do segundo tempo técnico, o time de Talmo chegou a pressionar ao marcar 18/16, mas, com Adenízia, o Osasco fechou o segundo set em 21/16.

O Sesi-SP começou o terceiro set sabendo que era tudo ou nada. E até fechar o primeiro tempo técnico em 07/02, jogou tudo. Fabiana liderou no meio, Suele sacou muito bem e Dani Lins enganou a defesa do Osasco com inversões rapidíssimas. A mesma Dani foi para o saque e o time marcou mais duas vezes, ampliando a vantagem.

As meninas de Talmo continuaram bem focadas para não deixar a diferença diminuir e, mesmo apontando possíveis erros de arbitragem, o Sesi-SP soube se manter na frente até o segundo tempo técnico em 14/12. A vantagem era pequena e o Sesi-SP sabia que não poderia cometer erros se quisesse se manter na frente. E assim foi, em disputa emocionante, ponto a ponto, até conseguir fechar o set em 24/22, em 31 minutos, e voltar para o jogo.

O quarto set prometia ser emocionante e novamente o Sesi-SP jogava sua sobrevivência. Chegou a abrir 05/02, mas o Osasco se arrumou e virou a partida para 07/06. Com a liderança no placar, as adversárias conseguiram controlar a partida e mantiveram a dianteira até fechar em 21/17. No placar, 3 sets a 1 e título do Osasco.