imagem google

Sesi-SP faz homenagem ao esportista Edvar Simões

Ex-jogador de basquete será o patrono da quadra poliesportiva da instituição

Alex de Souza, Agência Indusnet Fiesp

O Sesi de São José dos Campos homenageou nesta sexta-feira (22/5), o ex-jogador de basquete José Edvar Simões, único campeão olímpico da cidade. O presidente da entidade, Paulo Skaf, participou da cerimônia que oficializou o atleta como patrono da quadra poliesportivo da escola.

“Eu tenho certa afinidade com o Sesi-SP porque meu pai foi industriário, trabalhou 57 anos na indústria. Então eu convivi muito com esse ambiente. Participava das atividades esportivas”, contou o homenageado.

O superintendente do Sesi-SP, Walter Vicioni, também participou da cerimônia em São José dos Campos. Ele afirmou que a entidade “mostra com isso que valoriza o esporte, o qual tem um papel no contexto social”.

Imagem relacionada a matéria - Id: 1542333357

Edvar Simões entrou para a história como o primeiro e único joseense a conquistar uma medalha olímpica, nos jogos de Tóquio. Foto: Ayrton Vignola/Fiesp

Carreira

A história do basquete de São José dos Campos não pode ser contada sem menção ao nome de José Edvar Simões, que nasceu no município em 1943. No currículo do ex-jogador estão importantes conquistas pela seleção brasileira de basquete, como a medalha de bronze nas Olimpíadas de Tóquio, em 1964, a prata no campeonato sul-americano da Argentina, em 1966, o terceiro lugar no mundial de basquete do Uruguai, em 1967, e o vice-campeonato mundial na Iugoslávia, em 1970. Pela seleção brasileira, Edvar marcou 345 pontos em 37 jogos.

Edvar entrou para a história como o primeiro e único joseense a conquistar uma medalha olímpica, nos jogos de Tóquio. Alguns anos antes, porém, o jogador Alberto Marson, do Tênis Clube São José, já havia recebido a medalha de bronze com a seleção brasileira de basquete, nas Olimpíadas de Londres (1948). Contudo, Marson não era natural de São José, o que deixou o título de único joseense medalhista olímpico para Edvar.

No final da década de 1950, a cidade do Vale do Paraíba respirava basquete. Depois de conquistar a medalha olímpica, Alberto Marson se tornou treinador do São José e comandou uma equipe competitiva, que cedeu à seleção brasileira nomes como Waldyr Boccardo e Wilson Bombarda. Foi nessa época que um jovem talentoso começou a se destacar entre esses grandes nomes do basquete, um armador chamado Edvar Simões.

Além de defender o time da cidade, Edvar ainda atuou pelo Corinthians, onde foi campeão da Taça Brasil de 1965, no Trianon de Jacareí e encerrou a carreira de jogador na equipe do Palmeiras. Alguns anos depois, o atleta trocou o garrafão pelo banco da comissão técnica. Sua carreira como treinador foi vitoriosa, com cinco títulos da Taça Brasil: em 1981 pelo Tênis Clube São José e o tetracampeonato pelo Monte Líbano (1984/1985/1986/1987), além de dois campeonatos sul-americanos, também com o Monte Líbano (1985 e 1986).

Formado em educação física pela USP, José Edvar Simões deixou um legado de amor e dedicação ao basquete brasileiro. Casado com Luzia Simões, teve dois filhos, Natália e Edvar Júnior, e é avô de três meninos: João Pedro, Enrico e Eduardo.