imagem google

Sesi-SP é derrotado pelo RJ Vôlei e perde chance de assumir a liderança da Superliga

Partida na Vila Leopoldina foi decidida apenas no tie-break; Sesi-SP agora depende de derrota do Sada Cruzeiro para ter possibilidade de terminar em primeiro

Ariett Gouveia, Agência Indusnet Fiesp, do ginásio da Vila Leopoldina

Imagem relacionada a matéria - Id: 1542454860

Jogo teve em 2h06 de duração. Reprodução: SporTV

O time de vôlei masculino do Serviço Social da Indústria de São Paulo (Sesi-SP) perdeu a partida contra o RJ Vôlei por 3 sets a 2, na noite de sábado (22/02), no Ginásio da Vila Leopoldina. As parciais foram de 21/18, 18/21, 20/22, 21/12 e 20/22 em 2h06 de jogo.

Se vencesse, o Sesi-SP assumiria o primeiro lugar na tabela da Superliga, mas com o resultado, a equipe somou apenas um ponto, chegando a um total de 52 – um a menos que o líder Sada Cruzeiro.

Agora, para terminar em primeiro lugar na etapa de classificação, o Sesi-SP precisa vencer o Montes Claros Vôlei (MG), na próxima quarta-feira (26/02), às 19h, no ginásio Tancredo Neves, em Montes Claros (MG), e torcer por uma derrota do Sada Cruzeiro diante do RJ Vôlei, no mesmo horário, no ginásio do Tijuca T.C., no Rio de Janeiro (RJ). O dois jogos valem pela 22ª rodada da Superliga, última antes dos playoffs.

Maior pontuador do confronto, com 34 acertos, o oposto Evandro lamentou o resultado. “Infelizmente, fazer muitos pontos não vale muito se a equipe perde. A equipe do Rio de Janeiro se superou, veio com tudo e conseguiu jogar bem. Nós cometemos muitos erros e o resultado disso foi a derrota.”

Para o técnico Marcos Pacheco, o Sesi-SP falhou como time. “A gente fez uma trajetória e nosso objetivo era chegar em primeiro. Hoje, nós falhamos como time, como grupo. Porque perdemos o jogo e o primeiro lugar, que era algo que a gente queria muito, em casa. O mundo não acabou, mas a minha tristeza hoje é porque não poderíamos ter falhado como time, que é mais triste do que uma falha técnica.”

A formação inicial do Sesi-SP foi com o levantador Sandro, o oposto Evandro, o ponteiro Mão, o central Rogério, o ponteiro Ary, o central Sidão e o líbero Serginho. Também entraram o ponteiro Murilo, o levantador Thiaguinho e o oposto Renan. O RJ Vôlei atuou com Índio, Bob, Rodriguinho, Vini, Riad e Uallas, além do líbero Mário Jr. Entraram: Satiro e Guilherme. O Sesi-SP teve o maior pontuador do confronto, Evandro, com 34 acertos. O ponteiro Rodriguinho, do RJ Vôlei, recebeu o Viva Vôlei.

O jogo

Imagem relacionada a matéria - Id: 1542454860

RJ Vôlei venceu quinto set por 22/20. Reprodução: SporTV

Diante de um ginásio lotado, o Sesi-SP liderou o primeiro set do começo ao fim, tendo sempre o RJ Vôlei em seu encalço, com pouca diferença no placar. Mas o Sesi-SP não permitiu a reação do adversário e fechou o set por 21/18.

No segundo set, o jogo seguiu equilibrado e, apesar da vantagem da equipe paulista na maior parte do tempo, o RJ Vôlei conseguiu passar na frente e devolver o resultado do primeiro set, vencendo por 21/18.

O placar continuou apertado no terceiro set e os times chegaram empatados ao 18º ponto. Mas o time do RJ Vôlei levou a melhor e ganhou por 22/20.

No quarto set, o Sesi-SP precisava vencer. Caprichou no ataque, bloqueou tudo e levou a partida para o tie-break, marcando 21/12.

O quinto set foi disputadíssimo, ponto a ponto. Nenhuma das equipes desistiu da vitória e prolongaram enquanto puderam o set, que teoricamente é o mais curto. No fim, deu RJ Vôlei, que venceu por 22/20.