imagem google
Início do conteúdo

Sesi-SP e Comitê Rio 2016 assinam acordo para incentivar formação esportiva de 100.000 alunos

Parceria foi oficializada no ginásio da Vila Leopoldina, no Centro de Atividades do Sesi-SP

Alice Assunção e Amanda Viana, Agência Indusnet Fiesp

O Serviço Social da Indústria de São Paulo (Sesi-SP) e o Comitê Organizador dos Jogos Olímpicos e Paralímpicos (Comitê Rio 2016) assinaram nesta terça-feira (25/8) um acordo de cooperação para incentivar a formação esportiva.

Após assinar o documento, o presidente do Sesi-SP, Paulo Skaf, parabenizou os cerca de 50 atletas e treinadores da entidade que devem representar o Brasil nos Jogos Olímpicos e Paralímpicos Rio 2016.

“Esse é o Brasil que nós acreditamos. Os atletas que estão aqui hoje serão o nosso futuro. O melhor investimento é nas pessoas, por isso a indústria investe no esporte, na educação, na cultura”, afirmou Skaf, presidente também da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo.

A parceria entre Sesi-SP e o Comitê Rio 2016 deve beneficiar mais de 100.000 alunos do Sesi-SP e capacitar centenas de professores. O convênio também deve inserir novas modalidades e conteúdos esportivos no ensino da rede.

“Nossa obrigação é abrir horizontes, transformar o país. E só o esporte e a educação integrados podem fazer isso”, disse o presidente do  Comitê Rio 201, Carlos Arthur Nuzman. “Esse acordo condiz com esse desenvolvimento. Ainda haverá outras parcerias.”

Para o superintendente do Sesi-SP, Walter Vicioni, o acordo deve, além de trabalhar valores olímpicos e paralímpicos, “ampliar o conceito de prática educadora”.

“O grande objetivo das nossas instituições é unir dois programas bem-sucedidos que incentivam a prática esportiva”, disse Vicioni.

Ele se referiu aos programas Pedagogia do Exemplo, do Sesi-SP, e do Transforma Rio 2016, concebido pelo Comitê Rio 2016. Este disponibiliza materiais didáticos sobre esporte e valores olímpicos para escolas públicas incorporarem às suas atividades.

Também fazem parte do Transforma cursos presenciais de formação e capacitação em esportes olímpicos e paralímpicos.

O diretor de Qualidade de Vida do Sesi-SP, Alexandre Pflug, ressaltou as semelhanças entre as iniciativas. “Os projetos são muito parecidos, o Transforma, do COB, também trabalha protagonismo juvenil e aqui em São Paulo já temos os embaixadores do esporte que também são protagonistas”, disse Pflug.

Imagem relacionada a matéria - Id: 1537415535

Paulo Skaf e Carlos Nuzman com Hortência e Walter Vicioni após assinatura de acordo de incentivo ao esporte. Foto: Ayrton Vignola/Fiesp


Pedagogia do Exemplo

O programa Pedagogia do Exemplo foi lançado no ano passado. Nele, mais de 1.350 líderes, em 60 escolas do Sesi-SP, incentivam e organizam práticas esportivas e, por meio delas, trabalham valores olímpicos.

A iniciativa também forma embaixadores do esporte, representantes no entorno das escolas do Sesi-SP. Os próprios alunos da entidade são eleitos embaixadores por meio de eleições. Em 2014, 417 embaixadores de 22 escolas representaram o esporte em sua comunidade. “Cada escola tem sua estrutura, é um projeto construído na escola”, disse Pflug sobre o Pedagogia. “E os embaixadores criam projetos, fazem vídeos. São coisas que já estão acontecendo e hoje foi só a formalização da parceria”, acrescentou.

Além do projeto, o Sesi-SP ainda conta com o Programa Atleta do Futuro (PAF) que estimula a iniciação no esporte de mais de 140.000 alunos da rede e de municípios paulistas, enquanto o projeto Treinamento Esportivo capacita ao menos 2.500 alunos com habilidade esportiva.  O Sesi-SP investe atualmente em 800 atletas de rendimento. Espera-se que nos Jogos Olímpicos de 2016 o Sesi-SP tenha pelo menos 50 convocados, entre atletas e técnicos, para representar o Brasil.

“A metodologia do Sesi-SP ser usada como exemplo no Brasil nos orgulha muito”, afirmou o presidente da entidade, Paulo Skaf, após assinar o convênio com o COB. O Sesi nacional adotou a metodologia de seu braço paulista.

Infraestrutura do Sesi-SP

Segundo o diretor Alexandre Pflug, os atletas da instituição contam com 157 piscinas, entre elas semiolímpicas, aquecidas e infantis em todo o Estado, uma piscina para saltos ornamentais na unidade de Vila Leopoldina, 236 quadras, 54 ginásios, 25 campos de grama natural e 46 campos de grama sintética.

O esporte integra a grade curricular de 110 escolas do Sesi-SP, o equivalente a 22.000 alunos. E profissionais da entidade já capacitaram 12.000 educadores do Centro Educacional Unificado (CEU) em todo o Estado paulista.

Ao menos 145 atletas do Sesi-SP representam o Brasil em competições internacionais, acrescentou Pflug durante sua apresentação no ginásio da Vila Leopoldina, no Centro de Atividades da entidade.

Assinatura

O acordo de cooperação foi assinado pelo presidente da Fiesp e do Sesi-SP, Paulo Skaf, e pelo presidente do COB, Carlos Arthur Nuzman. As testemunhas do documento foram a ex-jogadora de basquete Hortência Marcari e o superintendente do Sesi-SP, Walter Vicioni. A cerimônia de assinatura contou com a participação dos atletas do Sesi-SP. Entre eles, o jogador de vôlei e atleta olímpico Murilo Endres.

De volta ao Sesi-SP, o atleta fez parte da primeira formação do time masculino da indústria. “Hoje tenho a chance de defender o Brasil nas próximas competições, e a preparação é feita no Sesi-SP. É a instituição que eu defendo e que me dá condições de me preparar para os Jogos Olímpicos.”