Senai-SP forma mais uma turma de egressos do sistema prisional

Com a conclusão do curso, na escola no bairro do Ipiranga, formandos já têm emprego garantido em oficinas mecânicas; iniciativa da Fiesp e do Senai-SP tem parceria do AfroReggae e do Sindirepa

Dulce Moraes, Agência Indusnet Fiesp

Um momento especial para 16 alunos do Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial de São Paulo (Senai-SP). Assim foi a tarde desta terça-feira (29/04) para a turma de egressos do sistema prisional formados no curso de Mecânica Automobilística e Funilaria oferecido pela escola Conde José Vicente de Azevedo, unidade no bairro do Ipiranga, em São Paulo.

Formatura da primeira turma de alunos de egressos dos sistema profissional no curso de Mecânica Automobilística do Senai. Foto: Beto Moussali/FIESP

Na cerimônia de formatura, mais que um diploma com a certificação do Senai-SP, eles receberam a confirmação para recomeçarem suas vidas com um emprego formal, em empresas do setor de reparação de veículos.

A iniciativa faz parte de uma ação do Departamento de Ação Regional (Depar) da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp), dentro da área de capacitação do Capital Humano.

O Depar articulou o apoio de parceiros importantes: a organização não-governamental AfroReggae, que selecionou os egressos para participar do programa; o Senai-SP, que elaborou um curso específico para a turma em sua unidade especializada no setor automobilístico; e o Sindicato da Indústria de Reparação de Veículos (Sindirepa), que fez um trabalho de sensibilização com as empresas do setor, garantindo a total empregabilidade dos alunos.

Em novembro de 2013, Fiesp, AfroReggae e Senai-SP promoveram um evento de formatura para 10 outros egressos do sistema prisional que se formaram em panificação na unidade da Barra Funda. A empregabilidade foi viabilizada com o apoio do Sindicato da Indústria de Panificação e Confeitaria de São Paulo (Sindipan). Leia mais.

A cerimônia

Sylvio de Barros, do Depar da Fiesp, incentiva alunos a serem exemplos para as próximas turmas. Foto: Beto Moussali/FIESP

Antes de entregar os certificados de conclusão do curso, Sylvio de Barros, diretor titular do Depar/Fiesp, destacou que o engajamento pessoal dos empresários do setor e dos professores do Senai-SP foram essenciais para concretização dessa etapa do projeto.

“Depende muito de vocês daqui pra frente”, disse ele aos alunos. “Cada dia de vocês, cada hora de trabalho será fundamental para que vocês abram caminho para quem vem depois. Vamos abrir novas turmas na medida em que vocês tiveram sucesso”, ressaltou.

No evento, o diretor da escola do Senai -SP, Fabio Rocha da Silveira, agradeceu a oportunidade de contribuir com o projeto. “É o nosso papel fazer isso. Alguns projetos são especiais, mas o de vocês, para nós, foi muito especial”, contou. “Foi uma satisfação para toda a nossa equipe e recebemos muitos elogios dessa turma exemplar.”

Emerson Ferreira, instrutor do AfroReggae, ressaltou que um dos maiores benefícios da parceria foi possibilitar aos egressos a valorização como ser humano, com o efetivo ingresso mercado de trabalho.

Dirigindo-se aos formandos ele expressou o desejo de que cada um agarrasse com unhas e dentes a oportunidade oferecida. “Vamos fazer com que uma mudança melhor e maior seja alcançada na vida de vocês e com a vida de seus familiares”, incentivou.

Oportunidades e engajamento do setor

Antônio Carlos Fiola, do Sindirepa, entrega carta garantindo a contratação de formando do Senai. Foto: Beto Moussali/FIESP

Coube ao presidente do Sindirepa, Antonio Carlos Fiola Silva, a tarefa de apresentar aos formandos as empresas que irão empregá-los.

Ele entregou a cada formando uma carta que garante a respectiva contratação – já a partir do mês de maio –  nas empresas do setor. O empresário irá contratar cinco dos formandos em suas três oficinas. “A vida não é nada fácil.  A nossa luta é no dia a dia. Tropeça, cai, levanta. A nossa vida não é diferente da de vocês.”

Fiola também elogiou a dedicação dos professores do Senai-SP e expressou seu carinho a instituição. “Há 30 anos atrás, com 16 anos, foi aqui o meu primeiro treinamento. Foi aqui que eu comecei. E por isso posso dizer a vocês que nos próximos 30 anos as oportunidades serão infinitas”.

O empresário também comentou que o setor de reparação de veículos é muito carente de profissionais. “Tem muito carro na rua. E se vocês forem bem e se dedicarem, tenho certeza que vão crescer no ramo. Não vai ser fácil, mas pelo que vocês já passaram, tenho certeza que vão aguentar o tranco”, afirmou.

Satisfação de professores e alunos

Para o professor Stevie da Silva, que ministrou aulas de Mecânica de Motor Ciclo-Otto, os alunos dessa turma de egressos conseguiram perceber a grandeza do projeto.

“Eles vieram com foco e enxergaram o Senai-SP de uma forma diferente dos demais alunos. Eles identificaram que o sistema deu uma oportunidade a eles. E, de certa forma ,se mostraram mais comprometidos do que alguns alunos dos cursos regulares. Pelo fato de ser um curso gratuito, outros alunos dos cursos regulares  não veem a gratuidade com o mesmo valor que eles viram.”