imagem google
Início do conteúdo

Secretaria da Fazenda divulga novas regras para substituição tributária em material de construção

Portaria estabelece cronograma para mudança na base de cálculo do ICMS

Agência Indusnet Fiesp

A Secretaria da Fazenda do Estado de São Paulo (Sefaz) publicou em 22 de julho a Portaria CAT nº 82/2015, alterando a Portaria CAT 113/2014,  que estabelece a base de cálculo na saída de produtos de materiais de construção e congêneres, a que se refere o artigo 313-Z do Regulamento do ICMS. A mudança decorre do trabalho realizado pelo Departamento da Indústria da Construção (Deconcic) com o apoio do Departamento Jurídico (Dejur) da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp).

A Portaria estabelece novo cronograma:

  • Comprovação da contratação da pesquisa de levantamento de preços até o dia 31 de outubro de 2015
  • Entrega do levantamento de preços junto à Sefaz até o dia 30 de abril de 2016
  • Prorrogação das atuais MVA’s até 31 de julho de 2016

O Deconcic promoverá reunião com as entidades interessadas em participar da pesquisa de Substituição Tributária para o setor de materiais de construção e congêneres.
Abaixo, a íntegra da Portaria.

Portaria CAT 82, de 21-07-2015

Altera a Portaria CAT-113/14, de 29-10-2014, que estabelece a base de cálculo na saída de produtos de materiais de construção e congêneres, a que se refere o artigo 313-Z do Regulamento do ICMS.

O Coordenador da Administração Tributária, tendo em vista o disposto nos artigos 28-A, 28-B e 28-C da Lei 6.374, de 01-03-1989, e nos artigos 41, 313-Y e 313-Z do Regulamento do Imposto sobre Operações Relativas à Circulação de Mercadorias e sobre Prestações de Serviços de Transporte Interestadual e Intermunicipal e de Comunicação – RICMS, aprovado pelo Decreto 45.490, de 30-11-2000, expede a seguinte portaria:

Artigo 1° – Passam a vigorar, com a redação que se segue, os seguintes dispositivos da Portaria CAT-113/14, de 29-10-2014:

I – o “caput” do artigo 1º:

“Artigo 1° – No período de 01-11-2014 a 31-07-2016, a base de cálculo para fins de retenção e pagamento do imposto relativo às saídas subsequentes das mercadorias arroladas no § 1º do artigo 313-Y do Regulamento do ICMS com destino a estabelecimento localizado em território paulista, será o preço praticado pelo sujeito passivo, incluídos os valores correspondentes a frete, carreto, seguro, impostos e outros encargos transferíveis ao adquirente, acrescido do valor adicionado calculado mediante a multiplicação do preço praticado pelo Índice de Valor Adicionado Setorial – IVA-ST relacionado no Anexo Único.” (NR);

II – do artigo 2º:

a) o “caput”:

“Artigo 2º – A partir de 01-08-2016, a base de cálculo para fins de retenção e pagamento do imposto relativo às saídas subsequentes das mercadorias arroladas no § 1º do artigo 313-Y do RICMS, com destino a estabelecimento localizado em território paulista, será o preço praticado pelo sujeito passivo, incluídos os valores correspondentes a frete, carreto, seguro, impostos e outros encargos transferíveis ao adquirente, acrescido do valor adicionado calculado mediante a multiplicação do preço praticado pelo Índice de Valor Adicionado Setorial – IVA-ST.” (NR); b) as alíneas “a” e “b” do item 1 do § 1º: “a) até 31-10-2015, a comprovação da contratação da pesquisa de levantamento de preços;

b) até 30-04-2016, a entrega do levantamento de preços.” (NR);

c) o § 2º:“§ 2º – Na hipótese de não cumprimento dos prazos previstos no item 1 do § 1º, a Secretaria da Fazenda poderá editar ato divulgando o IVA-ST que vigorará a partir de 01-08-2016.” (NR).

Artigo 2º – Esta portaria entra em vigor na data de sua publicação.