imagem google
Início do conteúdo

Renan Calheiros convida Paulo Skaf para audiência pública sobre terceirização

Anúncio foi feito após reunião na sede da Fiesp

Alice Assunção, Agência Indusnet Fiesp

O presidente do Senado, Renan Calheiros, informou nesta sexta-feira (8/5) que deve convidar o presidente da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp), Paulo Skaf, para participar de uma audiência pública em Brasília sobre o projeto que regulamenta a terceirização.

“Convidei o Paulo Skaf para que ele, fundamentalmente, ajude nessa discussão. Vamos democratizar o debate”, disse o senador após se reunir com o presidente da Fiesp na sede da entidade, na capital paulista.

Calheiros afirmou que a regulamentação da terceirização é fundamental para a atividade econômica brasileira.

Imagem relacionada a matéria - Id: 1537784671

Renan Calheiros e Paulo Skaf na sede da Fiesp. Foto: Ayrton Vignola/Fiesp


“Tem de regulamentar em primeiro lugar, tirar a economia dessa zona cinzenta de insegurança jurídica”, disse o presidente do Senado. “Mas precisamos avançar em relação a conceituação do que é atividade fim”, completou.

Ele defendeu a definição do limite do que caracteriza a atividade fim.

“Eu entendo que a conceituação da atividade fim vai retirar completamente esses riscos da precarização, da diminuição de salário. Mas não pode regulamentar a utilização de terceirizados na atividade fim sem criar limites”, afirmou.

Segundo Calheiros, a audiência pública deve acontecer a partir da próxima semana.

A Fiesp e o Ciesp divulgaram pesquisas sobre terceirização, uma junto a 800 trabalhadores e outra com 235 indústrias de diferentes portes e segmentos. Segundo o levantamento, a terceirização é aprovada por 83,8% dos trabalhadores e por 92,1% das indústrias do estado de São Paulo.

“O que está em discussão não é a terceirização, mas a regulamentação. Nós temos 15 milhões de brasileiros que trabalham em empresas terceirizadas. É um grande engano quando se fala em perda de direitos do trabalhador porque no país só temos uma CLT, são os mesmos direitos. Então, aquele que diz que o trabalhador perde os direitos [com a regulamentação] não sabe o que está falando ou está faltando com a verdade”, disse Skaf.

Ajuste Fiscal

O ajuste fiscal pretendido pelo governo também foi pauta da reunião na Fiesp.  Segundo Calheiros, o ajuste precisa de equilíbrio.

“O Governo precisa cortar na carne, mexer no setor público. Não há como fazer ajuste no Brasil sem cortar gasto público, sem reduzir ministérios, cargos”, disse o presidente do Senado.