imagem google

Escola do Senai-SP em São João da Boa Vista prevê 8 mil matriculas ao ano

Presidente da entidade, Paulo Skaf, visitou terreno cedido para construção da nova escola no interior de São Paulo

Alice Assunção, Agência Indusnet Fiesp, de São João da Boa Vista

Município a aproximadamente 220 kms da capital, São João da Boa Vista deve ganhar uma escola nova do Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial de São Paulo (Senai-SP) nos próximos anos. O anúncio foi feito na tarde desta quarta-feira (12/03) pelo presidente da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp) e do Senai-SP, Paulo Skaf.

Em visita ao município, Skaf vistoriou um terreno de ao menos 18 mil metros quadrados onde deve ser construída a unidade de formação profissional. O local faz fundo com uma escola do Serviço Social da Indústria de São Paulo (Sesi-SP).

Imagem relacionada a matéria - Id: 1542378854

Skaf e prefeito Wanderlei Borges de Carvalho analisam planta de construção da unidade. Foto: Ayrton Vignola/Fiesp

“A escola nova vai oferecer oito mil matriculas no primeiro ano, podendo crescer mais e vai oferecer também cursos para a aviação já que existem empresas que atendem a esse setor e é um segmento importante, de salários bons, além de outros cursos para alimentos e metal mecânica”, explicou Skaf após visitar a área e analisar a planta de construção da unidade.

O terreno pertence ao Grupo Lamesa e será doado para a prefeitura, responsável pela construção das instalações.

O Senai-SP vai fornecer os equipamentos, tecnologia e mobiliário para a nova escola. A entidade também participa da elaboração de um projeto educacional para a unidade. Ao menos R$13,5 milhões devem ser investidos em obras e equipamentos.

A instituição de formação profissional da indústria mantém atualmente um Centro de Treinamento em São João da Boa Vista, também em parceria com a prefeitura – atualmente são oferecidas pelo menos quatro mil matrículas nesta escola, de acordo com Skaf.

As obras da nova unidade do Senai-SP devem ser concluídas em aproximadamente ao menos 18 meses. O prefeito de São João da Boa Vista, Wanderlei Borges de Carvalho, também visitou o terreno doado.