imagem google

Primeiro módulo do NAGI-PG agrega novos conhecimentos e experiências ao setor petrolífero, diz representante da Microblau

Inovação e gestão estratégica da informação foram destaques do primeiro dia do programa criado pela Fiesp/Ciesp e a USP para treinar 400 empresas paulistas

Marília Carrera, Agência Indusnet Fiesp

Profissionais e empresários participaram ao longo desta terça-feira (29/01), na sede da Federação e do Centro das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp e Ciesp), do primeiro módulo do Núcleo de apoio à Gestão da Inovação na Cadeia de Petróleo e Gás (NAGI-PG), o qual abordou temas referentes à gestão da inovação, ao planejamento e à gestão estratégica da informação no setor petrolífero.

Imagem relacionada a matéria - Id: 1542561020

Flavio Nakashima, da Microblau

O programa criado pela Fiesp e o Ciesp em parceria com a Universidade de São Paulo (USP) tem como objetivo treinar, até 2014, 400 empresas para atuam ou desejam atuar no setor. O primeiro módulo de treinamento prossegue em outra sessão no dia 06/02.

Dentre os participantes estava o representante da Microblau – empresa de controle e automação fornecedora indireta da Petrobrás –, Flávio Nakashima, para quem os conhecimentos adquiridos neste módulo inicial são importantes à medida que auxiliam as empresas no desenvolvimento de suas estratégias.

“O foco, aqui, são empresas nacionais de pequeno e médio porte. Saber elaborar uma estratégia e trabalhá-las é um desafio comum para todos”, salientou Nakshima, que também considera enriquecedora a troca de experiências proporcionada pelo NAGI-PG, já que os problemas enfrentados pelas empresas do setor são bastante comuns e o compartilhamento de novos conhecimentos e informações acaba beneficiando todas elas.

“A competição é bastante grande, todos estão pressionados para melhorar os seus processos e custos. Então, é bastante rica essa troca [de experiências] para, no fim, todo mundo conseguir aproveitar oportunidades que estão surgindo, principalmente, nesta área de Petróleo e Gás”, concluiu.