imagem google

Presidente da Fiesp e do Sesi-SP visita obras do Sesi em Suzano

Paulo Skaf fez uma vistoria na construção da nova escola

Ariett Gouveia, Agência Indusnet Fiesp, de Suzano

O presidente do Serviço Social da Indústria de São Paulo (Sesi-SP) e da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp), Paulo Skaf, visitou, nesta sexta-feira (21/02), as obras do Centro de Atividades Max Feffer, na cidade de Suzano. Ao lado das instalações esportivas, está sendo construída uma nova escola, que vai reunir os alunos das três unidades que funcionam atualmente no município. O investimento foi de R$ 34,1 milhões e a previsão é de que a inauguração aconteça em setembro de 2015.

Skaf visita as obras do Sesi-SP em Suzano: alicerce da educação para as crianças. Foto: Everton Amaro/Fiesp

Skaf visita as obras do Sesi-SP em Suzano: alicerce da educação para as crianças. Foto: Everton Amaro/Fiesp

Além de ser um prédio moderno, equipado com ar condicionado, a nova escola é mais uma ação do Sesi-SP para atingir o objetivo de oferecer ensino integral em todas as suas unidades até 2015.

“Em setembro do ano que vem, vamos inaugurar uma belíssima escola em Suzano, que vai ter a escola mais moderna do mundo de ensino fundamental em período integral. Aqui as crianças vão ter o alicerce da educação, a base do conhecimento”, afirmou Skaf. “Essa obra é a representação material de tudo que pregamos no Sesi-SP e no Senai-SP.”

Skaf lembrou que a unidade de Suzano foi a primeira a ser inaugurada por ele. “Quando assumi o Sesi-SP, a primeira inauguração que eu fiz foi a escola de Suzano. Depois disso, construímos as quadras cobertas, os campos de futebol, aquecemos a piscina e agora estamos construindo esse prédio”, lembrou. “Se olhar uma foto de antes e depois, no lugar de um terreno vazio, temos um templo sagrado de educação completa, que vai dar oportunidade para as pessoas.”

Lição de vida

A unidade do Sesi-SP em Suzano é a sede das modalidades paraolímpicas da instituição. Nesta sexta-feira (21/02), durante a visita do presidente da instituição, a equipe de Bocha Paralímpica realizava uma vivência com um grupo de alunos do 6º ano do Sesi-SP.

No encontro, os atletas começaram contando suas histórias de vida, explicando quais eram suas deficiência e como elas surgiram. Depois, os alunos foram divididos em grupos para que os atletas pudessem ensiná-los a jogar bocha paralímpica. Essa prática faz parte da pedagogia do exemplo, um dos objetivos dos investimentos do Sesi-SP em atletas de alto rendimento, olímpicos e paraolímpicos: dar às crianças e jovens exemplos de superação, trabalho e dedicação.