imagem google
Início do conteúdo

Preparação e investimentos vêm gerando resultados, diz diretor técnico do Senai-SP

Ricardo Terra avalia o desempenho dos competidores da etapa nacional da Olimpíada do Conhecimento

Alice Assunção e Ariett Gouveia, Agência Indusnet Fiesp, de Belo Horizonte (MG)

O Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial de São Paulo (Senai-SP) ganhou na noite deste domingo (07/09) um total de 36 medalhas na fase nacional da Olimpíada do Conhecimento. E o diretor técnico da instituição em São Paulo, Ricardo Terra, afirmou que o desempenho dos competidores paulistas superou as expectativas.

“Além de termos conquistado 21 medalhas de ouro, 10 de prata, cinco de bronze e sete diplomas de excelência, não podemos nos esquecer que nessa competição ainda temos os Top 1´s, que em algumas modalidades superou o medalhista de ouro em pontuação”, avaliou Terra no final da premiação em Belo Horizonte. “Então, certamente em algumas modalidades tivemos dois ouros.”

Imagem relacionada a matéria - Id: 1537904662

“Caminho que estamos trilhando, em termos de preparação e dos investimentos que foram feitos, tem sido assertivo”. Foto: Everton Amaro/Fiesp


A categoria Top 1 foi criada este ano pelo Departamento Nacional do Senai para pré-selecionar e aplicar um treinamento específico aos melhores colocados das etapas estaduais. A estratégia priorizou estados que tem histórico de sucesso em determinadas modalidades. O Senai-SP cedeu 30 competidores Top 1, maior volume entre os demais estados.

“Muitos alunos nossos que foram medalhistas aqui nessa Olimpíada inclusive foram segundo e terceiro colocados na nossa etapa estadual”, disse o diretor técnico.

Terra acrescentou ainda que o desempenho expressivo de São Paulo se deve à estratégia de preparo e aos investimentos que foram feitos na formação profissional pelo Senai-SP.

“Isso demonstra que o caminho que estamos trilhando, em termos de preparação e dos investimentos que foram feitos, tem sido assertivo e tem trazido para nós resultados”, disse.

Competição acirrada

Diretor da escola Suiço-brasileira do Senai-SP e delegado técnico representante de São Paulo, Pedro Teodoro avalia essa disputa nacional da Olimpíada do Conhecimento como uma das competições mais acirradas ao longo do seu envolvimento com o torneio.

“Dos 20 anos que tenho acompanhado [a Olimpíada] essa competição é a mais acirrada entre as primeiras colocações. Não tenho dúvida disso”, afirmou Teodoro.

Segundo ele, que formou um comitê com delegados de outros 25 estados, as decisões se deram por questão de detalhes.

“A gente percebe que os estados cresceram muito. A tecnologia não está mais só em São Paulo, no Rio Grande do Sul. É um movimento natural, assim como a indústria nos últimos 10, 15 anos, que expandiu suas fronteiras”, disse.

Este ano, 53 competidores da instituição em São Paulo participaram de 44 das 48 modalidades da indústria.

A Olimpíada também reconheceu os melhores competidores de cada estado e o melhor do Brasil. De São Paulo, os melhores competidores foram Guilherme Vale dos Santos e Lucas de Sousa Rodrigues, na modalidade Robótica Móvel. Eles também foram premiados como melhores competidores da Olimpíada do Conhecimento de todo o país.