imagem google
Início do conteúdo

Paulo Skaf se reúne com mais de 100 empresários do Ciesp em Barueri

Durante encontro, presidente da Fiesp e do Ciesp debateu terceirização e impostos

Alice Assunção, Agência Indusnet Fiesp

O presidente da Federação e do Centro das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp e Ciesp), Paulo Skaf, se reuniu nesta sexta-feira (8/5) com mais 100 empresários do Ciesp de Barueri, região metropolitana da capital.

No encontro, Skaf defendeu o projeto de lei que regulamenta a contratação de trabalhadores terceirizados, o PL 4330.

Imagem relacionada a matéria - Id: 1537568603

Paulo Skaf em reunião empresários no Senai de Barueri. Foto: Ayrton Vignola/Fiesp

Na segunda-feira (6/4), a Fiesp e Ciesp divulgaram pesquisas sobre terceirização, uma junto a 800 trabalhadores e outra com 235 indústrias de diferentes portes e segmentos.

Segundo o levantamento, a terceirização é aprovada por 83,8% dos trabalhadores e por 92,1% das indústrias do estado de São Paulo.

Faixa do Simples

Aumentar o teto de faturamento do Simples Nacional pode ajudar empresário de micro e pequeno a atravessar esse período de crise econômica que o país enfrenta, afirmou Skaf.  O limite de faturamento para empresas optantes pelo regime tributário especial é de R$3,6 milhões por ano.

“Vamos lutar para aumentar para R$7,6 milhões ao ano”, disse. Segundo o presidente da Fiesp e do Ciesp, é importante também “aumentar a faixa do MEI (Micro Empreendedor Individual) dos atuais R$60 mil por ano para R$120 mil por ano”.

Na avaliação de Skaf, uma redução dos impostos para empreendedores de micro e pequeno porte poderia amortecer impactos da crise como o aumento dos custos de energia, pressão inflacionária e falta de crédito.

“São caminhos, em meio a tantas más notícias, para atenuar um pouco a dor durante a travessia dessa dificuldade que país enfrenta”, disse.