imagem google

Para diretora do Deinfra, novas tecnologias devem alavancar tratamento de resíduos

Encontro reuniu especialistas do setor de Saneamento Básico na Fiesp

Agência Indusnet Fiesp

Para aprofundar as discussões sobre como as novas tecnologias podem representar um avanço para a área de Saneamento Básico no Brasil, o Departamento de Infraestrutura (Deinfra) da Fiesp organizou um novo workshop com especialistas na última quarta-feira (10/10).

Na visão da diretora titular adjunta do Deinfra, Maria Celina de Azevedo Rodrigues, o avanço da tecnologia no setor deve alavancar o número de projetos com foco em tratamento de resíduos. “Precisamos superar nossas limitações e deficiências, além de evitar ações como o uso de medidas provisórias e interferência federal em matérias de competência dos Estados e municípios”, afirmou.

Para ela, o atual quadro de eficiência do setor é bastante preocupante, “nós não estamos usando tecnologias suficientes para a transformação do tratamento de esgoto que precisamos. Na comparação com o que está sendo feito pelo mundo, estamos atrasados”, criticou.

Imagem relacionada a matéria - Id: 1539919622

Evento ocorreu na sede da federação em São Paulo. Foto: Helcio Nagamine/Fiesp

O diretor da Royal Haskoning DHV, Sérgio Ribeiro, fez um intenso testemunho sobre sua experiência em termos de dessalinização no Brasil e na América do Sul nos últimos dez anos. Também participaram do encontro o gerente de Desenvolvimento e Gestão da Regional Metropolitana da Sabesp, Marcelo Fornaziero Medeiros, e o consultor da Cambi, Joélcio Saturnino.