imagem google

“O que sustenta o país não são os grandes, e sim os pequenos empreendedores”, diz Chieko Aoki

Empresária contou sua história de sucesso em reunião do Comitê de Jovens Empreendedores da Fiesp

Patrícia Ribeiro, Agência Indusnet Fiesp

“Seja intenso. Tenha ambição de fazer o melhor, que os resultados aparecem”, afirmou Chieko Aoki, presidente do grupo Blue Tree Hotels, durante reunião ordinária do Comitê de Jovens Empreendedores da Fiesp (CJE), nesta terça-feira (18 de julho).

Formada em Direito pela Universidade de São Paulo (USP), com cursos em Administração em Tóquio e de Administração Hoteleira na Cornell University, nos Estados Unidos, Chieko Aoki fundou a sua empresa em 1992. Em 1997, lançou a bandeira Blue Tree Hotels.  Ela abriu a reunião falando que um dos conselhos que daria para os empreendedores é o de ser diferente. “Temos que oferecer coisas diferentes para sermos lembrados como marca”, enfatizou.

A empresária tem como missão consolidar a rede como a mais conceituada operadora brasileira de hotéis, com reconhecimento pela alta qualidade, elegância e estilo próprio de serviços. “Aumente o patamar de exigência. Almejar algo melhor é como comprar a melhor joia, que tem um valor inigualável”, disse.

Ela lembrou das suas passagens em vários lugares do mundo, como Estados Unidos, Ásia e Europa. Falou da sua atuação como diretora de marketing e de vendas do Caesar Park São Paulo e, depois, como presidente da Caesar Park Hotels & Resorts e da mais antiga e tradicional companhia hoteleira dos Estados Unidos, a Westin Hotels & Resorts. Segundo ela, apesar de todas as grandes passagens em refinados hotéis, é importante entender um mandamento: o melhor não vem necessariamente do maior. “Exemplo disso foi o café da manhã mais marcante, que tomei em um hotel de pequeno porte no Vietnã. Foi servida uma banana, um café e uma baguetinha. Inesquecível pelo saber e simplicidade”.

Outra dica de Aoki é seguir o coração, não agir por impulso. “Confie na sua voz interna e na sua intuição”. Ela conta que por meio da cerimônia do chá japonês aprendeu lições inesquecíveis e que são fundamentais em um negócio: esforço, dedicação, humildade e perfeição. “O cliente deve ser o foco mais importante. Isso se chama desapego”, enfatizou.

Uma das preocupações da empresária é em formar uma equipe de excelência. De acordo com Aoki, liderar é guiar a equipe para superar a própria expectativa de expandir. “Quando um cliente liga dizendo que esqueceu um carregador de celular no quarto, por exemplo, nossa obrigação é encontrar, e não dizer que vai procurar. Pode ter certeza que para o cliente faz a diferença não justificar, atender prazos e solucionar”, alertou.

Não espere a chuva chegar. Antecipe para onde o vento vai soprar. Esta é uma das boas lições para uma empresa dar certo, segundo a empresária. “É preciso enxergar oportunidades antes dos outros, se quiser ser notado”. Ela também disse aos participantes que a gratidão também é a alma do negócio. Lembrar de agradecer cada grão é uma das atividades diárias de Aoki.

Aprofundar relações humanas e criar laços é outra dica valiosa. “É importante criar relações profundas com os clientes”. Aoki usou como exemplo as passagens dos turistas que estiveram no Brasil por conta das Olimpíadas e que saíram daqui muito felizes com a recepção que tiveram. “Certamente muitos voltaram e continuam mantendo contato de amizade conosco. Isso é estar a serviço dos outros. O que sustenta o país não são os grandes, e sim os pequenos empreendedores”, concluiu.

Imagem relacionada a matéria - Id: 1544942578

Chieko Aoki durante palestra na Fiesp. Foto: Everton Amaro/Fiesp