imagem google

O Brasil que funciona é o que está no Acelera, diz Skaf

Presidente da Fiesp e do Ciesp elogia agenda positiva do evento, em meio às várias crises vividas pelo Brasil

Graciliano Toni, Agência Indusnet Fiesp

O presidente da Federação e do Centro das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp e Ciesp), Paulo Skaf, abriu nesta terça-feira (16/6) a 6ª edição do Concurso Acelera Startup. Skaf elogiou a “energia de fazer, de construir coisas boas” dos participantes do Acelera, envolvidos em novas ideias e novos projetos. Segundo Skaf, o concurso é um intervalo no meio do atual momento de dificuldades no Brasil, “com crise econômica, com crise política, com crise moral, com crise de vergonha na cara”.

“O país precisa de pessoas como vocês”, disse, em referência a todos os participantes, incluindo as mentoras e mentores. Skaf considera o Acelera um exemplo do Brasil que funciona. “Este Brasil de guerreiras, de guerreiros, que trabalham no dia a dia, em suas empresas, microempresas, os microempreendedores individuais, os microempreendedores, uma média empresa, uma grande empresa, profissionais, gente da agricultura, do comércio, da criação, da inovação”, afirmou. “Isso tudo é o Brasil que funciona.”

Skaf criticou a “turminha, que é aquele Brasil que não funciona direito, que atrapalha a vida de todo mundo”, preocupada apenas em arrecadar impostos. “Por isso sou muito contra o aumento de impostos, porque vai lá, mete a mão no bolso e arranca quase 40% – até mais, porque as pessoas acabam tendo que pagar para ter educação, saúde e segurança, por falta de eficiência da gestão pública.”

Imagem relacionada a matéria - Id: 1542188634

Paulo Skaf abre o Concurso Acelera Startup, organizado pela Fiesp. Foto: Ayrton Vignola/Fiesp


O presidente da Fiesp e do Ciesp lamentou não poder acompanhar ao vivo o anúncio dos vencedores, por ter que viajar para Brasília. “Por que tenho que estar em Brasília? Para segurar, para não aumentarem mais impostos.”

“Lamentavelmente, num país que arrecada R$ 2 trilhões em impostos, só se ouve falar que faltam recursos”, afirmou. “Não tem dinheiro para saúde, não tem dinheiro para educação, não tem dinheiro para segurança, não tem dinheiro para infraestrutura. E o que faz com o dinheiro, faz malfeito. Temos escolas em que as crianças não aprendem.”

Água, energia e segurança

Skaf aprovou a escolha dos temas segurança, água e energia. “Para saber se um país é competitivo ou não, vá saber o custo da energia”, disse. “No Brasil, temos geração com predomínio da hidroelétrica, o que é bastante competitivo e é limpo, mas nos últimos 2 anos tivemos que usar nossas térmicas, devido à falta de chuva, e aí onerou o preço de energia, e nesse momento, apesar de termos a geração mais barata e competitiva, temos os preços mais altos de energia.”

Presidente também do Sebrae-SP, Skaf pediu que a entidade apoie os 250 finalistas. A ideia é que eles passem por um processo de capacitação e gestão de suas empresas. “Amanhã, no encerramento, já pode ser anunciado como fica o canal com o Sebrae para os 250 finalistas”, afirmou.

Skaf foi muito aplaudido ao anunciar que, no almoço para o qual convidará os finalistas e potenciais investidores, quer “ver os investidores assinarem o cheque”.

“A coisa não termina amanhã”, disse Skaf, graças às condições criadas pelo CAF para aproximar investidores e empresas. Também os mentores, voluntários, continuam em contato com os participantes.

Skaf encerrou sua fala dizendo que ficará muito feliz se os 250 projetos finalistas se transformarem “em negócios que deem certo, que empreguem, que gerem riqueza e que estimulem as pessoas no caminho do trabalho, do desenvolvimento e, acima de tudo, do empreendedorismo”.

Promovido pela Fiesp, o Concurso Acelera Startup é o maior evento de investimento-anjo da América Latina e tem como objetivo fomentar o empreendedorismo, além de integrar as necessidades e as expectativas dos empreendedores e dos investidores interessados em investir em projetos e/ou empresas inovadoras.