imagem google

Novo ciclo de obras da construção requer R$ 4,5 tri de investimento até 2022

Diretor do Departamento da Indústria da Construção (Deconcic) da Fiesp apresenta números da publicação do setor

Alice Assunção, Agência Indusnet Fiesp

O setor brasileiro de construção precisa iniciar um novo ciclo de obras, e esse novo modelo deve demandar investimentos anuais de R$ 558, 8 bilhões até 2022, o equivalente a R$ 4,5 trilhões pelos próximos sete anos. As considerações são do estudo 11º Construbusiness – Antecipando o Futuro.

A publicação, elaborada pelo Departamento da Indústria da Construção (Deconcic) da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp), foi apresentada pelo diretor do departamento, Carlos Eduardo Auricchio, nesta segunda-feira (9/3), durante o Congresso Brasileiro da Construção, na sede da entidade.

“Temos que nos vestir do espírito de otimismo característico dos empresários e temos que iniciar imediatamente um novo ciclo de obras, aprimorando o novo modelo para a nossa atual realidade”, afirmou Auricchio.

Imagem relacionada a matéria - Id: 1542702516

Carlos Eduardo Auricchio, diretor do Departamento da Indústria da Construção da Fiesp. Foto: Ayrton Vignola/Fiesp

Ele acrescentou que também faz parte das intenções da Fiesp, com essa publicação, encontrar o caminho para um novo ciclo de investimento no país.

“Temos que melhorar o nosso ambiente de negócios. Manter e ampliar o investimento sistemático no país”, disse Auricchio.

De acordo com o estudo 11º Construbusiness, o setor da construção movimenta ao menos 9,1% do Produto Interno Bruto (PIB) nacional e responde por 52,2% da formação bruta de capital fixo do país.