imagem google

Nota oficial: Fiesp defende o Acordo de Paris e lamenta a decisão norte-americana de se retirar do pacto global de combate à mudança climática

A Federação das Indústrias do Estado de São Paulo participa oficialmente das Conferências do Clima desde 2009, como integrante da delegação brasileira, e apoiou o Acordo obtido na COP21

Agência Indusnet Fiesp 

A mudança do clima afeta todos os países. O consenso obtido no Acordo de Paris, em 2015, marco nas discussões globais, demonstra a importância de se manter o esforço multilateral para o estabelecimento de uma economia de baixo carbono que garanta a sustentabilidade do planeta, a segurança alimentar, as conquistas ambientais e sociais, além da manutenção da competitividade dos sistemas produtivos.

A Federação das Indústrias do Estado de São Paulo participa oficialmente das Conferências do Clima desde 2009, como integrante da delegação brasileira, e apoiou o Acordo obtido na COP21. O Brasil apresentou metas absolutas de reduções das emissões, o que o posiciona como um dos países emergentes de maior ambição nos esforços de mitigação à mudança do clima. Esse patamar só pode ser obtido com o apoio de todos os setores da sociedade, inclusive da indústria.

Por isso, a Fiesp avalia como preocupante o anúncio feito pelo presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, de retirar o país do Acordo do Clima. A indústria permanece comprometida em seus esforços de aprimoramento dos processos produtivos e da tecnologia utilizada a fim de preservar os bens naturais e contribuir de modo decisivo para o combate à mudança climática, um processo irreversível.