Na Fiesp, Bradesco conta suas experiências em saúde no 3º Encontro Técnico de Informatização

Evento teve como objetivo compartilhar iniciativas setor privado com a esfera pública

Como parte da agenda técnica promovida pelo Comitê de Responsabilidade Social (Cores) em 2018, a Fiesp realizou nesta quinta-feira (22 de março) seu 3º Encontro Técnico de Informatização na Saúde em São Paulo.

O evento, que contou com a abertura da diretora titular do Cores e vice-presidente do Conselho Superior de Responsabilidade Social da Fiesp (Consocial), Grácia Fragalá, e do presidente do Consocial, Raul Cutait, teve como palestrante o diretor-geral da Bradesco Saúde, Manoel Peres.

Essa discussão técnica, assim como os dois encontros sociais anteriores, teve como objetivo compartilhar iniciativas do setor privado da área da saúde com a esfera pública. “O controle dos gastos e a organização do setor privado são bastante superiores aos métodos utilizados na área pública da saúde. Sem esse tipo de informação, não é possível organizar nada”, defendeu Cutait.

Na visão do diretor-geral da Bradesco Saúde, Manoel Peres, é essencial o pensamento de um sistema informatizado de saúde estável, com banco de dados e serviços disponíveis e flexíveis online. Segundo ele, é neste sentido que a Bradesco Saúde busca se desenvolver.

Peres traçou um panorama sobre a posição que a seguradora ocupa em relação a outros países e seus principais produtos oferecidos no país. Ele comentou a importância da integração dos sistemas para que a informação do setor traga de fato os benefícios esperados para as empresas ou um serviço específico. “O gerenciamento que oferecemos para empresas leva em consideração uma base sólida de dados, com histórico dos pacientes e a forma da coleta dessas informações”, completou.