imagem google
Início do conteúdo

Ministro Passera quer mais investimentos de empresas brasileiras na Itália

Durante visita à Fiesp, ministro italiano apresenta a empresários oportunidades de negócios entre os dois países

Talita Camargo, Agência Indusnet Fiesp

Ministro Corrado Passera e Paulo Skaf. Foto: Junior Ruiz

Passera: 'Vejo no Brasil um grande potencial para valorizar as relações comerciais com nosso país'

Com o objetivo de apresentar um panorama econômico de seu país ao empresariado brasileiro, o ministro do Desenvolvimento Econômico, Infraestrutura e Transportes da Itália, Corrado Passera, participou na manhã desta quinta-feira (20/09) da reunião mensal de diretoria do Centro das Indústrias do Estado de São Paulo (Ciesp), na sede da entidade.

Dando ênfase à medida que visa imprimir um novo rumo à economia e proporcionar oportunidades de investimentos na Itália, Passera ressaltou a importância das relações econômicas e sociais histórias entre os dois países e disse acreditar que há muito a ser feito para melhorar: “Não devemos confundir essa relação [histórica] com grandeza, porque no que diz respeito a trabalho, colaboração e investimento, ainda são relações pequenas”, explicou.

O presidente do Ciesp e da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp), Paulo Skaf, concordou com o ministro. “Temos que fazer o fluxo de comércio aumentar”, assinalou, recordando que o industrial Francisco Matarazzo, primeiro presidente da entidade, era italiano. “A história desta casa tem muita afinidade com a Itália”.

Ministro Corrado Passera e Paulo Skaf. Foto: Junior Ruiz

Skaf: 'Esse encontro é apenas um início, pois nossas relações são naturais e cotidianas'

Segundo Skaf, o fluxo comercial entre os dois países gira em torno de U$ 11 bilhões, um número muito baixo comparado ao potencial comercial de cada um. “Isso mostra que, apesar de todas as afinidades e do potencial dos dois países, nós temos uma lição de casa para fazer: aumentar o fluxo comercial com a Itália”, sublinhou.

Mais investimentos

O ministro Passera quer mais investimentos de empresas brasileiras na Itália, pois acredita que atualmente há um potencial limitado entre os dois países. “Vejo no Brasil um grande potencial para valorizar as relações comerciais com nosso país, e esse é um momento de apresentar melhor as oportunidades que existem na Itália”, afirmou. Segundo ele, este  trabalho deve ser cada vez mais específico e especializado, “setor por setor”.

Durante a reunião, o presidente do Instituto Italiano de Comércio Exterior (ICE), Riccardo Monti, apresentou dados sobre os setores industriais italianos, como manufatura, energia renovável, turismo, entre outros.

“A visita do ministro Passera e a vontade do governo italiano vem ao encontro de todos esses ideais. Temos uma grande oportunidade para realizarmos um bom trabalho”, afirmou Skaf, ao explicar que a Fiesp e o ICE atuarão juntos para que os números entre Brasil e Itália sejam mais compatíveis com o potencial de ambos os países.

“Esse encontro é apenas um início, pois nossas relações são naturais e cotidianas. Precisamos fazer com as empresas brasileiras conheçam melhor as italianas e vice-versa, de forma que se aproveite melhor e se incremente muito mais essa importante parceria entre os dois países”, concluiu Skaf.

Também participaram da reunião o Benjamin Steinbruch (1º vice-presidente da Fiesp), João Guilherme Sabino Ometto (2º vice-presidente) e Rafael Cervone (1º vice-presidente do Ciesp), além do conselheiro diplomático embaixador Daniele Mancini, e do embaixador da Itália no Brasil Gherardo La Francesca.

Ministro italiano Corrado Passerra. Foto: Junior Ruiz

Paulo Skaf, presidente da Fiesp, recebe o ministro italiano Corrado Passerra e sua comitiva. Foto: Junior Ruiz