imagem google
Início do conteúdo

“Mercado brasileiro pode chegar ao mesmo patamar da produção de bovinos e frango”

Em reunião do Compesca da Fiesp, Luiz Sérgio Nóbrega de Oliveira falou sobre a janela de oportunidades que o setor oferece à economia do País

Alice Assunção, Agência Indusnet Fiesp

Imagem relacionada a matéria - Id: 1537443670

Oliveira: Cadeia produtiva da pesca é sete vezes maior que a bovina, nove vezes maior que a de frango e duas vezes superior à de soja

A cadeia produtiva da pesca e aquicultura representa uma janela de oportunidade para negócios e geração de emprego no mesmo patamar das outras proteínas, como carne bovina, de frango e suína, na avaliação do ministro da Pesca e Aquicultura, Luiz Sérgio Nóbrega de Oliveira.

“Temos muito mais pontos em comum que divergentes para estabelecer uma cadeia importante para a economia brasileira e para disputar um mercado que se mostra viável”, afirmou Oliveira sobre a criação do Compesca, ao participar da reunião do comitê, nesta sexta-feira (21).

Segundo ele, a cadeia produtiva da pesca é sete vezes maior que a bovina, nove vezes maior que a de frango e duas vezes superior à de soja: “Nós estávamos apenas assistindo a esse filme sem buscar ter uma interferência e colocar essa cadeia produtiva de pescado no patamar das potencialidades que o Brasil merece.”

Oliveira considerou que o lançamento do Compesca pela Fiesp, em abril deste ano, aconteceu “em muito boa hora”, já que o principal desafio do setor é a falta de organização e informações sobre os diversos segmentos como os distribuidores, varejistas, restaurantes e produtores.

“Falta muita coisa. Nós também estamos correndo atrás das estatísticas. Vocês [membros do Compesca] terão no ministério um aliado importante dessa luta”, sinalizou a autoridade.

Atividade

Segundo o ministro, a China produz 60 milhões de toneladas do item pescada, sendo 30 milhões de toneladas provenientes de aquicultura, ou seja, a produção em cativeiro de espécies aquáticas. “Produzimos apenas 1,8 milhão de toneladas, com 400 mil toneladas em aquicultura. E com 1% da área de lago que temos já nos dá a potencialidade de produzir o que a China produz hoje”, explicou, reforçando que a cadeia produtiva de pesca só terá êxito se conseguir se organizar.