imagem google

Membros do Comtextil visitam unidade do Senai-SP no Brás

Integrantes do comitê da Fiesp estiveram nas instalações da Escola Senai Francisco Matarazzo na tarde desta terça-feira (28/01) e conheceram os cursos oferecidos para os profissionais do setor

Guilherme Abati, Agência Indusnet Fiesp

Membros do Comitê da Cadeia Produtiva da Indústria Têxtil (Comtextil) da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp) estiveram, na tarde desta terça-feira (28/01), na Escola Senai Francisco Matarazzo, no Brás, na capital paulista, para conhecer os trabalhos, serviços e programas que a unidade oferece para melhorar o desempenho e a produtividade das indústrias do setor.

Imagem relacionada a matéria - Id: 1542774448

Membros do Comtextil visitam unidade do Senai-SP no Brás. Foto: Everton Amaro/FIESP


Durante a visita, Marcelo Costa, diretor da unidade, apresentou  os serviços que a escola atualmente presta para atender as demandas das indústrias do setor têxtil e de vestuário. Segundo Costa, atualmente a unidade disponibiliza cinco programas de aprendizagem industrial, “cada um recebendo cerca de 110 alunos por ano”.

Um dos objetivos da unidade é formar mão-de-obra qualificada para atender as mais variadas demandas dos setores relacionados à cadeia produtiva da indústria têxtil. “Temos também cursos técnicos nas áreas têxteis e de vestuário”, disse Costa. “Alguns de quatro semestres oferecidos pela manhã, tarde e noite”.

Além disso, a escola oferece um curso superior de tecnologia, com mensalidades em torno de R$ 700. O valor, porém, não deve ser visto como obstáculo, já que a unidade oferece várias formas de auxiliar o estudante a pagar seus estudos. “Temos o financiamento estudantil, bolsas de estudos e descontos para facilitar o ingresso e o aprendizado do aluno”, afirmou Costa.  São 40 vagas semestrais oferecidas para este curso.

A unidade oferece também 15 programas de pós-graduação.  “Podemos criar um programa especial que atenda especificamente as empresas do setor”, informou o diretor da unidade.

Além disso, segundo Costa, a escola disponibiliza mais de 110 programas de formação continuada, de 40 a 200 horas.  “Também criamos o Núcleo de Relações com o Mercado, laboratórios de ensaios e serviços, com acesso a equipamentos e processos, e  o Programa de Apoio à Pesquisa e Inovação”, informou.

Os profissionais da unidade ressaltaram durante a visita que desenvolvem linhas de pesquisa em parceria com nove universidades em São Paulo. Entre elas, USP e Unesp.

Serviços tecnológicos

Segundo Costa, por ano, a unidade emite 10 mil certificados. “Com um total anual de 25 mil horas de serviços tecnológicos”.

Além do trabalho de ensino e qualificação realizado na unidade, o corpo docente do Senai-SP Francisco Matarazzo ressaltou que pode realizar a preparação de mão-de-obra nas instalações das indústrias do setor – atendendo assim as necessidades de cidades do interior paulista.

Elias Miguel Haddad, coordenador do Comtextil, esteve presente no encontro.