imagem google

MDIC e Fiesp assinam acordo de cooperação técnica para o desenvolvimento sustentável

Competitividade da indústria pode ser incrementada com os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável da ONU

Solange Sólon Borges, Agência Indusnet Fiesp

A indústria de São Paulo é a locomotiva para o resto do setor industrial do país, afirmou Igor Calvet, secretário do Desenvolvimento e Competitividade Industrial do Ministério da Indústria, Comércio Exterior e Serviços, ao reforçar a importância do acordo de cooperação técnica assinado nesta terça-feira (16 de outubro), entre Fiesp e o MDIC. “Deve-se trabalhar em ações em prol do desenvolvimento sustentável vinculado à competitividade e ações concretas, fundamental para que se alastrem para outros Estados”, completou, ao lembrar que muitas vezes essas ações não são vistas como prioritárias, pois não é um trabalho simples e fácil, mas deve ser uma agenda prioritária.

Para ele, o trabalho a ser desenvolvido com este acordo será feito de forma concertada, estruturada e coordenada para reunir os níveis federal, estadual e municipal. “Quanto mais se fizer isto de modo coordenado, maior a eficácia. É fundamental a ajuda da Fiesp, que tem experiência acumulada no tema de sustentabilidade”, finalizou.

O acordo de cooperação técnica conjuga esforços para desenvolver ações relacionadas aos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável da ONU. Este acordo envolve o setor industrial nas matérias de mudança do clima, energia renovável, inovação, compras públicas sustentáveis, resíduos sólidos, parcerias e meios de implementação. Isto será feito por meio de capacitações conjuntas, realização de estudos e disponibilização de informações.

Nelson Pereira dos Reis, diretor titular do Departamento de Desenvolvimento Sustentável (DDS) da Fiesp, agradeceu o esforço do ministério para esta agenda. “O Brasil só vai se desenvolver e crescer se melhorar sua competitividade e os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável se encaixam como estratégia não só de curto, mas de médio e longo prazos. A indústria e o governo estão conscientes e alinhados para avançar [no tema]”, avaliou. Para Reis, essa cooperação é importante em um momento de inflexão no qual estamos estagnados em termos de desenvolvimento e é preciso romper essa barreira e adotar estratégia clara de comprometimento. “Estamos satisfeitos em nos engajar e aderir a esse projeto”, concluiu.

A Agenda da Conformidade Ambiental da Fiesp compreende compromissos e ações direcionados para o desenvolvimento alicerçado nos princípios da sustentabilidade econômica, social e ambiental. Como pilar e estratégia, as diretrizes dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) 2030 da Organização das Nações Unidas (ONU).

A agenda de ações conta com 17 objetivos e 169 metas a serem alcançados até 2030. Portanto, torna-se necessário o aprofundamento de debates e interfaces de forma transversal para todas as organizações e entidades públicas e privadas.

Assim, há uma oportunidade para que a Fiesp e o MDIC agilizem soluções para os problemas relacionados ao meio ambiente a fim de alavancar os ODS, especialmente via atuação institucional para a defesa de interesses da cadeia produtiva, promovendo sua competitividade.

Stivalet e Reis na assinatura de acordo de cooperação técnica. Foto: Helcio Nagamine/Fiesp

Calvet e Reis na assinatura de acordo de cooperação técnica. Foto: Helcio Nagamine/Fiesp