imagem google
Início do conteúdo

Mais de 800 estudantes do Sesi-SP participam da Olimpíada Brasileira de Robótica

Disputas serão realizadas neste mês, em cinco etapas regionais, nos municípios de São Carlos, Taubaté, Campinas, Ourinhos e São Bernardo do Campo

Rosangela Gallardo, Agência Indusnet Fiesp

Duzentos e doze times do Serviço Social da Indústria do Estado de São Paulo (Sesi-SP), que totalizam 848 alunos, participarão durante este mês da Olimpíada Brasileira de Robótica, Modalidade Prática – Nível 2. As seletivas serão realizadas em cinco etapas regionais, nos municípios de Taubaté (dia 10), São Carlos (dia 13), Campinas (dia 17), Ourinhos (dia 24) e São Bernardo do Campo (dia 26).

As equipes que se destacarem nessas etapas se classificarão para a Final Estadual, que será realizada no Centro Universitário da FEI, em São Bernardo do Campo, no dia 8 de agosto. Participarão das competições, além dos alunos do ensino médio da entidade, estudantes de escola públicas e particulares de todo o estado.

Durante a disputa, os estudantes terão como missão simular um ambiente de desastre cheio de obstáculos, no qual o resgate das vítimas deve ser feito por robôs completamente autônomos, controlados pela plataforma Arduino. As equipes são formadas por grupos de no máximo quatro alunos.

O desafio é baseado nas regras da RoboCup Júnior, organização internacional criada para promover a Inteligência Artificial e a robótica. No Brasil, as olimpíadas científicas tiveram seu início em 1978 e atualmente são apoiadas pelo Ministério da Ciência e Tecnologia (MCT), Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq) e Ministério da Educação em parceria com a Fundação Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE/MEC).

Protagonismo no Sesi-SP
A introdução da ciência e da tecnologia na rede SESI-SP iniciou-se em 2008, no ensino fundamental II, para promover a formação do espírito científico entre os estudantes. Atualmente, os alunos do ensino médio também têm a oportunidade de participar de torneios de robótica, que os coloca em contato com conceitos de engenharia e matemática e estimula a pesquisa e o interesse pela ciência e tecnologia.

Na avaliação do presidente da Fiesp e do SESI-SP, Paulo Skaf, a robótica estimula o aluno a ser criativo e a buscar soluções para problemas do cotidiano. “Os benefícios com essa iniciativa são inúmeros. Além de introduzir novos conhecimentos para os estudantes, a robótica contribui para ampliar a disciplina e o trabalho em equipe.”

Para Walter Vicioni Gonçalves, superintendente do SESI-SP, a olimpíada de robótica é mais uma ferramenta para incentivar o estudo da Ciência e da Tecnologia, que começa na educação infantil e estende-se até o ensino médio. “Nossa intenção é ampliar a difusão de conceitos de engenharia e matemática e estimular o aluno a ser protagonista em sala de aula.”