imagem google
Início do conteúdo

Folha de S. Paulo destaca estudo sobre investimento na indústria de transformação

Departamento de Competitividade e Tecnologia da Fiesp avaliou e comparou a rentabilidade dos investimentos feitos na indústria de 2008 a 2012

Agência Indusnet Fiesp

Investir em uma aplicação financeira, como um fundo de renda fixa, entre 2008 e 2012 pode ter gerado um retorno de 62%, enquanto os investimentos feitos na indústria de transformação no mesmo período podem ter rendido embolsos de 47%. A margem de lucro líquida da indústria também vem mostrando uma trajetória de queda e chegou ao menor patamar em 2012, a 2,6%.

Os números são da pesquisa “Implicações do Desempenho da Rentabilidade e da Margem de Lucro nos Investimentos da Indústria de Transformação”, elaborada pelo Departamento de Competitividade e Tecnologia (Decomtec) da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp). O levantamento foi divulgado pelo jornal Folha de S. Paulo nesta quinta-feira (11/09).

Para ver a íntegra do estudo, clique aqui.

O diretor do Decomtec, José Ricardo Roriz Coelho, afirmou ao jornal que “há um desestimulo para investir” por parte da indústria. Ele também citou questões que apresentam como risco para potenciais investimentos no setor manufatureiro, entre eles a pesada carga tributária.

“Não há sinal de mudança nem no longo prazo. O país não tem plano para resolver questões que poderiam ter impacto na decisão de investir”, completou o diretor.

Ainda de acordo com a pesquisa do Decomtec, para cada R$1 bilhão investido na indústria, os rendimentos gerados chegaram a R$469 milhões, descontado o pagamento do Imposto de Renda.

No que se refere aos investimentos em aplicações financeiras, os rendimentos gerados a partir da mesma quantia chegaram a R$624 bilhões, lucro maior em R$155 milhões em comparação com os rendimentos da indústria.

Clique aqui e leia na íntegra a matéria da Folha.