imagem google

Feira M&T Peças e Serviços acontece de 3 a 6 de junho em SP

Evento apresenta lançamentos em produtos, serviços e soluções para os setores de pós-venda, peças, insumos e gestão de equipamentos para a construção e mineração

Agência Indusnet Fiesp

O Imigrantes Exhibition & Convention Center, em São Paulo, recebe de 3 a 6 de junho a M&T Peças e Serviços – 2ª Feira e Congresso de Tecnologia e Gestão de Equipamentos para Construção e Mineração.

Imagem relacionada a matéria - Id: 1542173125O evento, que conta com o apoio institucional da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp), apresenta lançamentos em produtos, serviços e soluções para os setores de pós-venda, peças, insumos e gestão de equipamentos para a construção e mineração. São mais de 280 expositores nacionais e internacionais.

Única feira direcionada exclusivamente para as áreas de gestão, soluções de pós-venda, insumos e componentes para equipamentos para a construção e mineração, a exposição contará com o Salão de Tecnologia, Segurança e Sustentabilidade, iniciativa inédita, que trará conceitos inovadores dos expositores, e com o Congresso M&T Peças e Serviços, a ser realizado entre 4 a 5 de junho, que reunirá especialistas para debater os principais temas relacionados a esse segmento.

Para participar, os visitantes podem realizar o credenciamento online, que agiliza sua entrada ao evento. Basta acessar o site oficial (www.mtps.org.br), clicar no banner em destaque e seguir as instruções para realizar a inscrição, de maneira prática e gratuita.

A iniciativa, promoção e organização é da Associação Brasileira de Tecnologia para Construção e Mineração.

Cerimônia de abertura

Representando a Fiesp, o diretor titular adjunto, Manuel Carlos de Lima Rossitto, participou da cerimônia de abertura. Em sua fala, Rossitto ressaltou a importância de um alinhamento entre os diversos atores que atuam direta ou indiretamente na cadeia produtiva da construção para que as obras saiam nos prazos.

Rossitto elogiou ainda os novos simuladores que preparam os operadores de equipamentos para os novos desafios de mercado. Segundo ele, os simuladores permitem uma maior especialização para que os profissionais possam operar equipamentos que cada vez mais se parecem a cabines de aviões.