Etiene Medeiros quebra mais um recorde e se torna primeira campeã mundial do Brasil - FIESP

Etiene Medeiros quebra mais um recorde e se torna primeira campeã mundial do Brasil

Atleta do Sesi-SP cravou 27s14, melhor tempo nos 50m costas no Mundial de Budapeste

Amanda Demétrio, Agência Indusnet Fiesp

Etiene Medeiros, atleta do Sesi-SP, cravou mais um título em sua carreira. E mais uma vez fez história na natação feminina brasileira. Com o tempo de 27s14, Etiene se tornou nesta quinta-feira (27 de julho) campeã dos 50m costas do Campeonato Mundial de esportes aquáticos, que está sendo disputado em Budapeste, na Hungria. E, além do ouro, e de ouvir o hino do Brasil durante a premiação, a conquista a colocou mais uma vez como a primeira mulher brasileira a atingir um feito.

Etiene foi a primeira brasileira a ir ao pódio em um mundial júnior, a primeira medalhista e campeã em um mundial de piscina curta, garantiu o primeiro ouro feminino da história do país em Jogos Pan-Americanos e foi vice no último mundial de piscina longa.

“Que prova! Acho que tive várias pessoas ao meu lado para essa prova. Foi uma temporada diferente, estava relaxada desde o início do ano. Fiquei um pouco nervosa na hora, mas foi engraçado, todas as nadadoras me desejavam boa sorte. Estou muito feliz. Foi por pouco, a chinesa é uma ótima adversária. Mas eu só tenho a agradecer”, comentou a nadadora em entrevista ao canal de TV por assinatura SporTV assim que saiu da água.

Após ficar bem próxima do recorde mundial, Etiene passou pelas semifinais nos 50m costas com o melhor tempo da prova, 27s18, apenas um centésimo na frente da chinesa Yanghui Fu e ainda estabeleceu uma nova marca para sua vida. A nadadora do Sesi-SP, além da vaga na final, conseguiu sua melhor marca pessoal (até então era 27s26), estabeleceu um novo recorde brasileiro e sul-americano, novo recorde das Américas e terceira melhor marca da história.

Na final, em mais um duelo apertado com a chinesa Fu Yuanhui, a mesma que ficou com o ouro por 15 centésimos em 2015, Etiene voltou a brilhar, deu a volta por cima e ficou à frente por apenas um centésimo, quebrando mais uma vez os recordes estabelecidos no dia anterior. Aliaksandra Herasimenia, de Belarus, ficou com o bronze (27s23).

Etiene Medeiros comemora mundial de 50m costas. Foto: CBDA/Divulgação