“Estamos na direção correta para consolidar o crescimento”, afirma Skaf em Olímpia

Agência Indusnet Fiesp

Depois de participar nesta quarta-feira (29 de novembro) em Olímpia da missa de encerramento da safra de cana-de-açúcar, o presidente da Fiesp e do Ciesp, Paulo Skaf, disse em entrevista coletiva que o Brasil não pode ficar parado em relação à revolução tecnológica em curso. “Não podemos perder este trem”, afirmou.

Os números positivos da safra foram comemorados por Skaf. “O agronegócio brasileiro tem uma participação muito importante na economia. Este entrelaçamento do campo com a indústria, que define o agronegócio, é fundamental para o Brasil.”

Para 2018, Skaf disse esperar que o setor continue a trazer coisas boas para o país. Destacou que a economia em geral já começou a se recuperar. “O importante é que estamos na direção correta. Estamos caminhando bem para consolidar o crescimento econômico do país e com isso voltar a gerar empregos.”

Skaf comentou o RenovaBio, programa de incentivo ao uso de biocombustíveis apoiado pela Fiesp aprovado pela Câmara e em discussão no Senado. “É um projeto que tem a dimensão do Brasil. Temos que valorizar nossos talentos, valorizar nossas vocações, e os combustíveis renováveis são um diferencial do Brasil.” O presidente da Fiesp e do Ciesp destacou que o Renovabio estimula o cumprimento dos compromissos assumidos pelo Brasil em relação ao ambiente.

“Vai ser um grande gerador de empregos”, disse Jacyr Costa, diretor no Brasil do Grupo Tereos e presidente do Conselho Superior do Agronegócio da Fiesp (Cosag) na entrevista. Em relação à boa safra, destacou o uso de tecnologia no campo, além do clima favorável. “É o resultado de investimentos que fizemos em tecnologia, que fez com que melhorássemos nossa produtividade.” E, disse, mais importante, foi o aumento do teor de açúcar na cana colhida.

Paulo Skaf na missa de encerramento da safra da cana, em Olímpia. Foto: Ayrton Vignola/Fiesp