imagem google

Entidades do setor iniciam, no Brasil, campanha sobre a sustentabilidade do papel

Iniciativa, já realizada em vários países, tem como objetivo desmistificar as dúvidas sobre os danos dessas atividades produtivas ao meio ambiente

Dulce Moraes, Agência Indusnet Fiesp

O consumo de papel poderia prejudicar o meio ambiente e acabar com florestas?

Assim como o papel, toda história tem dois lados.  E, com o objetivo de apresentar o “outro lado”, isto é, a sustentabilidade da comunicação impressa, 42 entidades empresariais brasileiras assinaram na segunda-feira (07/04), um protocolo de intenção para dar início a campanha “Two Sides” (dois lados) no Brasil.

Imagem relacionada a matéria - Id: 1542568581

Jornalistas e diretores dos principais veículos de comunicação impressa estiveram no lançamento da campanha Two Sizes no Brasil. Foto: Everton Amaro/FIESP

A iniciativa já conta com o apoio das principais entidades do setor editorial brasileiro, como a Associação Nacional de Editores de Revistas (Aner) e a Associação Nacional de Jornais (ANJ).

No mesmo dia, especialistas debateram, na Fiesp, o futuro Comunicação Impressa e alternativas para desenvolvimento do setor.

A campanha “Two Sides” — criada em 2012 no Reino Unido e, hoje, presente nas principais nações europeias, além de Estados Unidos, Austrália, África do Sul — terá início no Brasil no mês de maio.

Imagem relacionada a matéria - Id: 1542568581

Fabio Arruda Mortara, presidente do Sindigraf-SP e coordenador do Copagrem. Foto: Everton Amaro/FIESP

A iniciativa brasileira é liderada pelo Sindicato das Indústrias Gráficas no Estado de São Paulo (Sindigraf-SP) e endossada por várias associações e entidades integrantes do Comitê da Cadeia Produtiva do Papel, Gráfica e Embalagem (Copagrem) da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp).

Fabio Arruda Mortara, presidente do Sindigraf-SP e coordenador do Copagrem, destacou que as entidades trabalharão com a determinação de mostrar que os setores do papel e comunicação impressa são essenciais à vida das pessoas e ao bom funcionamento da sociedade. “Sem falar na importância da nossa cadeia produtiva na geração de empregos, tributos, tecnologias e outros valores agregados”, destacou.

Brasil em evidência

O diretor da campanha “Two Sides” no Reino Unido.  Martyn Eustace, que esteve presente no lançamento, comemorou a entrada do Brasil na campanha. “É uma ótima notícia. Somente em 2013, a produção brasileira de celulose alcançou 15 milhões de toneladas e a de papel, 10,4 milhões de toneladas.”

Imagem relacionada a matéria - Id: 1542568581

Martyn Eustace, diretor da campanha “Two Sides” do Reino Unido, participou do lançamento na Fiesp. Foto: Everton Amaro/FIESP

O britânico elogiou o fato de o Brasil ser uma das economias mundiais que mais cresce e que também cria, a todo momento, projetos novos e ambiciosos para o setor de comunicação impressa. “Estamos entusiasmados com a possibilidade de mesclar a fantástica história de sustentabilidade desse país aos fatos que a ‘Two Sides’ comunica globalmente sobre o papel e a indústria de comunicação impressa”, afirmou.

Mitos e verdades

Entre as várias ações que serão implementadas para esclarecer a sociedade sobre a sustentabilidade do papel está a publicação e distribuição do livro “Comunicação Impressa e Papel – Mitos Verdades”.

O livreto desfaz tabus e esclarece, com bons argumentos e números, a contribuição do setor para o meio ambiente.

Veja, a seguir,  alguns mitos e verdades citados no livro:

O mito: produzir papel sempre destrói as florestas

O fato: a produção de papel apoia a gestão da floresta sustentável. As florestas plantadas no Brasil equivalem a 2,2 milhões de campos de futebol.

“No Brasil o setor de celulose e papel opera, prioritariamente, em áreas previamente degradadas, recuperando a mata nativa em sistemas de mosaicos intercaladas com os talhões plantados” (fonte: Bracelpa)


O mito: o papel é ruim para o meio ambiente

O fato: a produção de papel apoia a gestão da floresta sustentável. As florestas plantadas no Brasil equivalem a 2,2 milhões de campos de futebol.

“No Brasil o setor de celulose e papel opera, prioritariamente, em áreas previamente degradadas, recuperando a mata nativa em sistemas de mosaicos intercaladas com os talhões plantados” (fonte: Bracelpa)


O mito: A Comunicação Impressa e o Papel produzem muito lixo.

O fato: O papel é um dos produtos mais reciclados no mundo.

“A taxa de recuperação em volume de papel reciclado sobre o total de papel que entrou no mercado brasileiros – em 2010, foi de 44% e vem se mantendo estabilizado nos últimos dez anos, em torno de 45%”.