imagem google
Início do conteúdo

Medalhistas do Senai-SP comentam suas conquistas na Olimpíada do Conhecimento

Paulistas comemoraram muito o primeiro lugar na competição

Alice Assunção e Ariett Gouveia, Agência Indusnet Fiesp, de Belo Horizonte (MG)

Trinta e seis medalhas, 36 comemorações. A cada vez que os mestres de cerimônia da Olimpíada do Conhecimento chamavam ao palco um aluno do Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial de São Paulo (Senai-SP), o que se via era uma festa para toda a delegação, que ficou em primeiro lugar na competição ao conquistar 21 medalhas de ouro.

A emoção maior, claro, foi dos campeões consagrados neste domingo (07/09) no Minas Tênis Clube, em Belo Horizonte (MG). E se ganhar uma medalha já é motivo suficiente para festejar, imagine três. Foi o que aconteceu com a dupla Guilherme Vale dos Santos e Lucas de Sousa Rodrigues. Além do ouro na modalidade Robótica Móvel, eles ganharam o prêmio de melhores competidores de São Paulo e do Brasil entre os 800 participantes de toda a Olimpíada.

“Quando a gente entrou na competição, estava confiante pelo que treinamos na escola. Mas foi uma competição muito difícil, tanto que teve dois segundos lugares, não teve terceiro. Então, sermos os únicos com medalha de ouro lá em cima, não tem explicação”, exclamou Guilherme, que se surpreendeu com o prêmio de melhor do país.

“Não imaginava nunca subir três vezes ao pódio! Se eu já não tinha como descrever antes, imagina agora com o prêmio de melhor da competição”.

Assista ao vídeo

Quem também se surpreendeu ao ouvir o nome sendo chamado foi Thiago Augusto Blanco da Costa, da modalidade Aplicação de Revestimentos Cerâmicos. Em lágrimas, ele contou que não esperava o primeiro lugar.

“Foi inesperado, porque desde o começo o professor dizia para mim que não ia dar, porque fui mal no primeiro módulo. Estava esperando, no máximo, o bronze. Quando chamaram o bronze e não era o meu nome, já desanimei. Mas quando chamaram o meu nome em primeiro lugar, não tem o que pode explicar isso”, disse ele, que dedicou o prêmio para o professor Washington, do Senai-SP.

O poder das mulheres

Imagem relacionada a matéria - Id: 1537673305

Thayná Silva: surpresa depois de uma competição difícil. Foto: Tâmna Waqued/Fiesp

As mulheres do Senai-SP alcançaram um ótimo resultado, com oito medalhas na competição. Uma delas foi Bruna Monteiro da Silva, na pintura decorativa. “Estava muito nervosa, com medo, porque os outros competidores eram muito bons. Achava que, se ganhasse, seria por uma diferença muito pequena. Treinei apenas dois meses para essa competição, mas graças a Deus, deu tudo certo e eu consegui ganhar.”

Em uma modalidade dominada pelos homens, Sistema de Transporte da Informação (STI), Thayná Silva Martins se destacou e levou o ouro. “Foi uma surpresa e tanto para mim, porque as provas foram bem difíceis. Estou muito confiante para representar o Brasil no Mundial e vou continuar me dedicando para que isso aconteça.”

Única mulher do trio campeão da Manufatura Integrada, Fabiana Bonacina, estava confiante no desempenho de São Paulo. “A gente sempre tem a expectativa de ganhar, mas certeza a gente nunca tem. Estou muito feliz por poder representar o estado de São Paulo, a minha escola e também as mulheres nessa modalidade.”