imagem google

Em visita à Fiesp, Lord Mayor discute carga tributária brasileira e investimentos na China

Fiona Woolf se reuniu com diretores de Comércio Exterior da Fiesp, Thomaz Zanotto e Antonio Bessa

Alice Assunção, Agência Indusnet Fiesp

A Lord Mayor da City of London, espécie de prefeita do distrito financeiro de Londres, na Inglaterra, Fiona Woolf visitou a sede da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp) na manhã desta quinta-feira (08/05).

No encontro com diretores da entidade, Fiona estudou possibilidades parcerias com o Brasil em serviços financeiros e investimentos brasileiros até na China. Mais cedo, a autoridade britânica havia se reunido com o prefeito de São Paulo, Fernando Haddad.

O encontro na Fiesp, foi conduzido pelo diretor titular do Departamento de Relações Internacionais e Comércio Exterior (Derex), Thomaz Zanotto. O diretor-adjunto da divisão, Antonio Bessa, e o diretor adjunto do Departamento Jurídico da Fiesp, Oziel Estevão, também participaram da reunião.

Imagem relacionada a matéria - Id: 1542128260

Antonio Bessa, Thomaz Zanotto e Oziel Estevão (á esquerda) na reunião com Fiona Woolf e comitiva. Corrente de comércio do Brasil com o Reino Unido é de cerca de US$ 8 bilhões de dólares. Foto: Helcio Nagamine/Fiesp


Zanotto afirmou que a City tem muito a oferecer a empresas brasileiras do agronegócio e do setor de mineração com serviços financeiros e produtos envolvendo seguros.

“Esses negócio que estamos falando precisam muito de serviços financeiros, seguros, e provavelmente Londres é o melhor lugar, especialmente para esses tipos de serviços”, disse Zanotto.

Do lado londrino, Fiona também ofereceu durante a reunião facilidades para investir no mercado chinês por meio da bolsa de valores da City.

“Há muitas negociações financeiras, também temos a maior alocação para investir na China, que está se tornando uma atividade muito importante, uma vez que o mercado chinês cresce é importante para todos nós”, disse a Lord Mayor.

Ela se referiu ao centro de negociação offshore da moeda chinesa, o yuan, que tem ganhado corpo na capital britânica desde o ano passado. Somente em 2013 a China permitiu que investidores com sede em Londres comprassem até US$ 13,1 bilhões (80 bilhões de yuanes) em ações e outros produtos do mercado monetário negociados dentro da nação asiática.

Autoridade máxima do centro financeiro britânico, a Lord Mayor também ofereceu as expertises da capital no que diz respeito a carga tributária. “Estamos a par das dificuldades tributárias do Brasil, e eu acredito que podemos ajudar. Há muito potencial [no país] e muitas oportunidades.

Mais cedo, Fiona se reunira com o prefeito de São Paulo, Fernando Haddad. Segundo ela, um dos assuntos do encontro foi tecnologia de cidades inteligentes. “Temos grande expertise nesse tema”, ressaltou.

Segunda mulher a ocupar o cargo de Lord Mayor em 800 anos de história da City, Fiona lidera no Brasil uma missão comercial com empresas britânicas de seguros, escritórios de advocacia, a agência de fomento da cidade London & Partners e representantes da Bolsa de Valores de Londres.

Acordos

Durante a reunião, o diretor da Fiesp, Thomaz Zanotto apresentou a Agenda de Integração Externa, elaborada pelo Derex.

Na ocasião, ele informou que o comércio entre Brasil e Reino Unido é de cerca de US$ 8 bilhões de dólares.

“Nós importamos US$ 3,6 bilhões do Reino Unido e exportamos US$ 4 bilhões. Acredito que quando chegarmos a um acordo de livre comércio podemos alcançar um crescimento substancial”, disse Zanotto.