Desconto maior na conta de luz aumentará economia de R$ 720 bilhões para R$ 945 bilhões nos próximos 30 anos - FIESP

Desconto maior na conta de luz aumentará economia de R$ 720 bilhões para R$ 945 bilhões nos próximos 30 anos

Segundo cálculos da Fiesp e do Ciesp, a economia média anual passará de R$ 24 bilhões para R$ 31,5 bilhões

Nota Oficial

A Federação e o Centro das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp e Ciesp) consideram o anúncio da presidente Dilma Rousseff em seu pronunciamento oficial na noite de ontem (23/01), quando ela anunciou novos índices de redução para a conta de luz e garantiu que eles serão implantados, um passo importante para que o Brasil possa recuperar sua competitividade.

Os novos índices de 18% para o consumidor e até 32% para a indústria e comércio, foram elogiados pelo presidente das entidades, Paulo Skaf. “Toda a sociedade ganha com isso. Reduzindo as contas de luz, os custos de produção serão reduzidos também, e bilhões de reais vão movimentar a economia. A medida beneficia todos os setores da sociedade, e atinge diretamente o bolso de cada brasileiro.”

Para Skaf, o pronunciamento da presidente reforça o compromisso assumido em setembro do ano passado, quando foi anunciada a redução de custos da energia. “Dilma tem mostrado sensibilidade, e suas ações concretas apontam a preocupação do governo com a competitividade do país. Todo mundo usa energia, todos os produtos precisam de energia para serem produzidos, todos os serviços consomem energia. Ao reduzir a conta de luz, o benefício é de todos.”

A redução das contas de luz de todos os brasileiros foi tema da campanha “Energia a Preço Justo”, liderada pela Fiesp e Ciesp nos últimos dois anos por meio de abaixo-assinado, campanha nos jornais, revistas, rádio e TV, e a mobilização do Congresso, do governo e da sociedade em torno do tema.

“Ganhamos a guerra contra aqueles que desejavam manter uma das contas de luz mais caras do mundo. Assim, não era possível crescer”, afirmou Skaf. “Esta é uma vitória de todos nós, brasileiros.”