imagem google

Deinfra discute perspectivas do setor portuário e novo Decreto 9.048

Especialistas analisam desafios e oportunidades em projetos públicos e privados

Agência Indusnet Fiesp

Sob mediação do diretor adjunto do Departamento de Infraestrutura (Deinfra) Luís Felipe Valerim Pinheiro, especialistas debateram os entraves e as oportunidades do setor portuário, além das inovações do Decreto 9.048 durante o workshop de Logística e Transportes realizado pela Fiesp nesta terça-feira (27).

Para explicar os efeitos do novo marco regulatório na Agência Nacional de Transportes Aquaviários (Antaq), o diretor Mário Povia elencou como principais tópicos do novo decreto o impulso para atração de investimentos, a flexibilização das regras e a desburocratização. “As novas regras darão outra dinâmica aos processos do setor, um importante apelo à descentralização”, afirmou.

Da Secretaria de Fomento e Parcerias do Ministério dos Transportes, Portos e Aviação Civil, o gerente de projetos Fábio Lavor Teixeira detalhou os planos do governo federal envolvendo a área de portos. “Trabalhamos com projeções de demanda, tanto para portos públicos quanto para terminais privados, pensando nas deficiências por região”, disse. Segundo ele, a ideia o governo é priorizar tanto os portos privados, quanto os públicos, trabalhando em harmonia, seja para ampliações ou novos investimentos.

No mesmo sentido, o vice-presidente do Porto de Suape, Marcelo Bruto da Costa Correia, explicou que mesmo após as leis de 2013, os investimentos em portos públicos permaneceram elevados, assim como os investimentos em terminais privados.

Responsável pelas análises de regulação da Prumo Logística Global no Porto Açu, Eduardo Xavier, falou sobre o funcionamento do projeto fluminense, que custou R$ 12 bilhões em investimentos e propõe unir infraestrutura e eficiência. “A solução integrada do porto garante importantes parcerias, que geram sinergias”, completou.

Também participaram do workshop o diretor de Relações Institucionais da Bunge, Níveo Maluf, e o presidente da ABTTC, Martin Aron.

Imagem relacionada a matéria - Id: 1544627778

Especialistas debateram os entraves e as oportunidades do setor portuário na capital paulista. Foto: Helcio Nagamine/Fiesp