imagem google

Conselho de Meio Ambiente debate propostas do setor para apresentar a candidatos

Grupos de trabalho do Cosema apresentaram em reunião do conselho propostas para licenciamento ambiental, reciclagem de automóveis e outras frentes ambientais

Alice Assunção, Agência Indusnet Fiesp

Imagem relacionada a matéria - Id: 1542257523

Presidente do Cosema, Walter Lazzarini, durante apresentação de propostas do conselho. Foto: Helcio Nagamine/Fiesp

Os membros do Conselho Superior de Meio Ambiente (Cosema) da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp) apresentaram e debateram nesta terça-feira (23/09) propostas para o setor que devem ser apresentadas aos governantes eleitos no final deste ano.

Segundo o presidente do Cosema, Walter Lazzarini, o objetivo do encontro foi consolidar as propostas. “As propostas iniciais serão encaminhadas a todos os conselheiros para que possam fazer suas sugestões e depois para que possam ser entregues ao Presidente da Fiesp, para encaminhamento aos futuros eleitos.”, explicou.

Dez grupos de trabalho do Cosema apresentaram na reunião os principais desafios e sugestões para os seguintes temas: licenciamento ambiental, certificação agrícolas e industriais, reciclagem automotiva, recursos hídricos, direito ambiental portuário, defesa civil, poluição do ar e odores, bioma da Amazônia, sistemas de macrodrenagem da Região Metropolitana de São Paulo e cidades sustentáveis.

No que se refere a cidades sustentáveis, um dos grupos de trabalho apresentou a proposta de verticalização de construções habitacionais populares em edifícios com até 12 andares. Segundo o coordenador do grupo, Sabetai Calderoni, com o aproveitamento de 15% das áreas das favelas seria possível vencer o déficit habitacional registrado pelo país.

Já o grupo de trabalho que avalia os desafios do licenciamento ambiental propôs uma adequação da capacitação técnica e operacional dos órgãos licenciadores em meio a evolução das demandas da sociedade.

“O grupo entende que tem de ter uma evolução nessa capacitação para atender a demanda”, afirmou João Roberto Rodrigues, coordenador da equipe.

Automóveis e odores

Também apresentou propostas o grupo de trabalho do Cosema que estuda a reciclagem automotiva. A equipe espera evolui em discussões sobre taxas de poluição do ar e de etanol como fonte primária de combustível.

O coordenador do grupo, Luis Fernando Chaves da Silva, apresentou também a proposta de implementar um selo de eficiência energética conferido pelo INMETRO aos automóveis. “Isso deveria ser padrão respeitado”, completou.

As discussões desta terça-feira permearam não só a esfera governamental, mas também foram levantadas as responsabilidades da indústria. E, por parte do setor produtivo, o grupo de trabalho sobre poluição do ar e odores espera fazer um levantamento com as indústrias sobre odores e incômodos às comunidades no entorno de suas instalações.

“Notamos em nossas pesquisas que a questão do odor é grave. Pretendemos fazer esse levantamento com as indústrias e montar um seminário ou um workshop com participação de algum representante internacional falando sobre isso”, disse Paulo Baptista Galvão Filho.

O doutor Pedro Mancuso, Coordenador do GT Recursos Hídricos também apresentou trabalho sobre a problemática hídrica da Macroregião de São Paulo.