imagem google
Início do conteúdo

Comitê do Couro da Fiesp debate distribuição de calçados em Birigui

Na reunião no interior de São Paulo, gerente do Departamento Jurídico da Fiesp fez esclarecimentos sobre o Sistema Público de Escrituração Digital (SPED) para empresários do setor

Agência Indusnet Fiesp,

O Comitê da Cadeia Produtiva de Couro, Calçados e Artefatos (Comcouro) da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp) se reuniu na semana passada com fabricantes em Birigui, interior de São Paulo, para estudar um meio de reduzir os custos no transporte e distribuição de calçados.

A região de Birigui é conhecida por sua vocação para a produção de calçados infantis. Mas enfrenta, assim como em outras regiões do país, elevados custos para escoar sua produção, segundo o coordenador do Comcouro, Samir Nakad.

Durante o encontro, o gerente do Departamento Jurídico (Dejur) da Fiesp, Alexandre Ramos, esclareceu dúvidas a respeito do Sistema Público da Escrituração Digital (SPED), especialmente do Bloco K, um dos capítulos do sistema destinado ao registro e controle de produção e estoque, que deve entrar em vigor em janeiro de 2016.

Na avaliação de Ramos, a principal dificuldade para cumprir a exigência está no fornecimento da ficha técnica do produto.

De acordo com o coordenador do Comcouro, Nakad, a implantação de tecnologia para o SPED nas empresas já provocou um aumento de 20% nos custos de controle administrativo das companhias.

Também presente na reunião, o gerente de atividade de vendas corporativas dos Correios, Marcelo Martins Naliati, informou que a empresa trabalha em um novo serviço com mudanças no envio e no frete. Segundo ele, algumas dessas mudanças devem ser apresentadas na próxima reunião do Comcouro, em Franca.