imagem google

Comitê da Cadeia Produtiva da Pesca e da Aquicultura da Fiesp realiza primeiro encontro

As discussões desta segunda-feira (30) avançaram para a formação de grupos temáticos a fim de levantar obstáculos a serem superados

Solange Sólon Borges, Agência Indusnet Fiesp

O Comitê da Cadeia Produtiva da Pesca e da Aquicultura (Compesca) da Fiesp realizou nesta segunda-feira (30) sua primeira reunião, a fim de traçar estratégias setoriais.

Os participantes destacaram pontos convergentes das áreas ali representadas (pescas esportiva, comercial, aquicultura, comercialização e industrialização), especialmente a construção de políticas públicas para o setor e reforço da imagem do peixe como fonte alternativa de proteína.

Para isso, foram constituídos Grupos de Trabalho em torno de temas macros no intuito de debater questões ambientais e de licenciamento, tributárias, inovação e pesquisa e formação de mão de obra.

Oportunidades

O Brasil conta com cenário favorável: mais de oito mil quilômetros de costa marítima e 13% de toda água doce do planeta para a pesca. As regiões Sul e Sudeste concentram a maioria dos portos nacionais: em São Paulo, Rio de Janeiro, Rio Grande do Sul e Santa Catarina. De acordo com os debatedores, apesar de o País ser altamente competitivo nas Américas, é preciso avançar em questões como licenciamento ambiental e legalização de cultivos para que seu potencial não seja desperdiçado.

Estiveram presentes ao encontro representantes de inúmeras entidades setoriais: Instituto da Pesca, Sindicato dos Armadores da Pesca (Sapesp), Companhia de Entrepostos e Armazéns Gerais de São Paulo (Ceagesp), Associação Nacional de Restaurantes (ANR), Associação Brasileira das Indústrias de Alimentação (ABIA) e o deputado estadual Edson Ferrarini (PTB-SP), da Frente Parlamentar em Defesa da Pesca e Aquicultura.

O Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) enviou dois representantes. A entidade deverá contar com linhas de financiamento a fim de contemplar todos os elos da cadeia, desde a produção da ração até a comercialização do produto.

Histórico

A coordenação do Comitê está a cargo de Roberto Kikuo Imai, presidente do Sindicato da Indústria da Pesca no Estado de São Paulo (Sipesp) e de Helcio Honda (adjunto), diretor do Departamento Jurídico da Fiesp (Dejur).

Criado no dia 14 de abril deste ano, o Comitê conta com a parceria do Ministério da Pesca e da Aquicultura. Após se reunir com empresários e o presidente da Fiesp, Paulo Skaf, em São Paulo, a ministra Ideli Salvatti informou que a meta do Ministério é ampliar a produção industrial de pesca e aquicultura dos atuais 1,2 milhão para 7 milhões de tonelada/ano. Mesmo assim, a participação brasileira ainda é tímida frente aos grandes produtores mundiais de pescado, especialmente a China.

Confira as palestras na íntegra: