Carteira de Trabalho Digital, sugestão de desburocratização da Fiesp, integra iniciativa do governo federal

Tecnologia dá mais segurança para empresários e funcionários e permite ganho de tempo

Agência Indusnet Fiesp

Uma das sugestões do Comitê de Desburocratização da Fiesp, entregue ao governo e ao Conselho Nacional da Desburocratização, foi acatada: a Carteira de Trabalho Digital. Essa é uma das diversas propostas que compõem a campanha Brasil Sem Burocracia (www.brasilsemburocracia.com.br).

A sugestão dada pela Fiesp há algum tempo era instituir a Carteira de Trabalho e Previdência Social digital a fim de facilitar o procedimento de registro e anotações por parte das empresas, preservando as informações por tempo indeterminado.

De acordo com a justificativa da Fiesp, a necessidade de anotações físicas nas carteiras de trabalho e Previdência Social (CTPS) gera muitas vezes burocracia desnecessária, dificulta o procedimento de registro e a verificação das obrigações mútuas. Nesse sentido, a tecnologia da informação beneficia a trocas de dados, garantindo maior segurança para ambas as partes, empregado e empregador, bem como economia de tempo e recursos. Instituir um sistema eletrônico de registro preservará as informações por tempo indeterminado, dando mais transparência e segurança para todos.

O governo federal lançou recentemente pacote de serviços digitais para o trabalhador, o que inclui a Carteira de Trabalho Digital, versão eletrônica, digitalizada, da atual. O aplicativo estará disponível para os sistemas Android e iOS. A carteira em papel permanece como documento oficial, mas o trabalhador poderá acessar qualquer informação sobre o seu contrato vigente ou os anteriores e ainda será possível solicitar a 1ª ou 2ª vias da carteira de trabalho em papel.