imagem google

Brasil deve produzir 194,8 mi de toneladas de grãos na safra 2013/2014

De acordo com diretor da consultoria, André Pessoa, safra 13/14 deve atingir maior volume da história do país pelo segundo ano consecutivo, chegando a 91,6 milhões de toneladas

Alice Assunção, Agência Indusnet Fiesp

A produção brasileira de grãos deve atingir 194,8 milhões de toneladas na safra 2013/2014. A estimativa foi feita nesta terça-feira (14/01) pelo diretor da Agroconsult, André Pessoa, em evento na Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp). Ele disse acreditar que, nos próximos dois anos, o país possa produzir ao menos uma tonelada de grãos para cada habitante.

Imagem relacionada a matéria - Id: 1542825998

André Pessoa. Foto: Tâmna Waqued/Fiesp

“É uma safra extraordinária. Temos a chance muito grande no ano que vem chegar a 200 milhões de toneladas. Mais um ou dois anos e vamos chegar a uma tonelada de grãos por habitante”, afirmou Pessoa. Segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), a população brasileira ultrapassou a marca de 200 milhões em 2013.

Ainda de acordo com a projeções da Agroconsult, o país deve colher pelo segundo ano consecutivo o maior volume de soja de sua história, ao menos 91,6 milhões de toneladas, o que significa um aumento de 11% em comparação com a safra 2012/13, quase 10 milhões de toneladas a mais. A área plantada com o grão deve chegar a 29,7 milhões de hectares, um crescimento de 7% em relação a área utilizada no período anterior.

Pessoa explicou ainda que a maior parte da produção adicional de soja com relação à safra passada deve ser colhida até o final de fevereiro deste ano.

“Tudo que vai crescer – dos mais de 82 milhões de toneladas do ano passado para a safra desse ano – está concentrado nesse período até o final de fevereiro. A nossa expectativa é que 42% da soja no Brasil já estará em condições de ser colhida até o final de fevereiro”, sinalizou.  Segundo ele, a antecipação de colheita da soja é de quase um mês nos últimos três anos.

Os números foram divulgados durante o lançamento do “Rally da Safra 2014”, a 11ª edição do evento. A partir desta quinta-feira (16/01), oito equipes devem percorrer as regiões produtoras de grãos do país para avaliar amostras de lavouras.

Organizado pela Agroconsult, o “Rally da Safra” tem agendadas duas largadas: a primeira em 16 de janeiro em Chapecó (SC), e no dia 20 de janeiro, em Campo Grande (MS).

Milho

Entrevista Coletiva sobre o 'Rally da Safra 2014'. Na foto, da esquerda para a direita: Gunther Knak, André Pessoa e Mauro Alberton, Everson Zin.

Entrevista coletiva sobre o 'Rally da Safra 2014'. Na foto, da esquerda para a direita: Gunther Knak, André Pessoa e Mauro Alberton, Everson Zin. Foto: Tâmna Waqued/Fiesp

De acordo com Pessoa, os organizadores do“Rally da Safra” deste ano devem dedicar mais atenção ao cultivo de milho. “Vamos ficar mais focados este ano”, afirmou. Ele acrescentou que no “Rally” de 2014 três equipes serão destinadas para avaliar as amostras das lavouras do grão.

A projeção da consultoria para a primeira safra de 13/14 (verão) é de 32,1 milhões de toneladas, o equivalente a uma queda de 8% em relação ao período 2012/2013. A área plantada também sofreu uma redução, de 6%, sobre a safra passada chegando a 6,4 milhões de hectares.

Já para o milho de segunda safra (safrinha), a produção é estimada em 44,1 milhões de toneladas, uma queda de 7% em comparação com a safra anterior, enquanto as estimativas para área plantada continuam praticamente a estáveis em 9,2 milhões de hectares.

Renda

De acordo com o diretor da Agroconsult, a renda por hectare plantado para o produtor deve ser menor que o registrado em 2013 por conta de uma “presença de lagarta quase de forma generalizada” nas lavouras do país, cujo controle faz aumentar o custo da produção. No entanto, o plantio ainda será “bastante produtivo” para o agricultor.

“O custo por hectare subiu de forma significativa. Então, a margem que fica para o produtor este ano deve ser menor que em 2013. Mas ainda assim é significativo. Há uma presença da lagarta, mas o controle até o momento é bastante satisfatório”, explicou.