imagem google

Brasil-Argentina: rodada de negócios na Fiesp reúne cerca de 200 empresas do setor de autopeças

Comitiva argentina veio acompanhada do secretário de comércio interior, Guillermo Moreno

Edgar Marcel, Agência Indusnet Fiesp

A Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp) recebeu nesta terça-feira (18/09), para uma rodada de negócios, uma comitiva de aproximadamente 120 empresários argentinos do setor de autopeças e acessórios automotivos – a delegação veio acompanhada do secretário de Comércio Interior da Argentina, Guillermo Moreno.

Paulo Skaf e Guillermo Moreno, secretário de Comércio Interior da Argentina. Foto: Junior Ruiz

Paulo Skaf e Guillermo Moreno, secretário de Comércio Interior da Argentina. Foto: Junior Ruiz


Os empresários do país vizinho tiveram encontros com cerca de 90 empresários brasileiros.

De acordo com o presidente da Fiesp, Paulo Skaf, a rodada representa um esforço bilateral para que empresas brasileiras e argentinas conheçam mais os produtos vizinhos e assim realizem mais negócios. A missão foi organizada depois que a entidade constatou, em pesquisa, que a principal razão das empresas brasileiras não estarem comprando mais produtos argentinos era o desconhecimento de fornecedores.

“Essa reunião reflete aquilo que nós combinamos na reunião passada. Identificamos [em uma pesquisa] que poderíamos melhorar o fluxo de comércio entre o Brasil e a Argentina, porque muitos produtos que o Brasil importava de terceiros países poderiam ser comprados da Argentina e muitos produtos que a Argentina compra de terceiros países poderia comprar do Brasil”, comentou Paulo Skaf.

Segundo Guillermo Moreno, a missão comercial é um passo para resolver os obstáculos e que os problemas bilaterais se resolvem com mais comércio.

Imagem relacionada a matéria - Id: 1542424882

Rodada de negócios: mais de 100 empresários argentinos. Foto: Helcio Nagamine

“Acredito que estão sendo resolvidos todos os obstáculos. Vejo um clima que não é de obstáculos. Ao contrário. É de participação das cadeias de valor entre nossos empresários e os brasileiros. Hoje tivemos alguns presidentes de terminais automotivos brasileiros, mas estiveram todos os compradores, em níveis máximos, e interessados em fazer negócios com nossas empresas de autopeças”, disse Moreno.

O setor de autopeças e acessórios responde por mais de 1/3 das exportações brasileiras para a Argentina, cujo fluxo vem caindo de forma generalizada ao longo deste ano.

No período de janeiro a agosto, o Brasil vendeu 18% menos ao país vizinho e a Argentina, por sua vez, vendeu 6% menos ao Brasil se comparado ao mesmo período de 2011. O superávit do Brasil também teve uma redução de 54%.