imagem google
Início do conteúdo

Benjamin Steinbruch: quem quer governar o país precisa dizer quais são seus planos

Em artigo na Folha de S. Paulo, 1º vice-presidente da Fiesp questiona a falta de propostas dos candidatos à Presidência do Brasil

Agência Indusnet Fiesp

Governar um país não é um passeio no parque; é preciso ter competência, sonhos, ousadias, utopias, planos, ideologia, equipes e, principalmente, uma enorme disposição de trabalho para empurrar as mudanças que precisam ser feitas. A afirmação é do primeiro vice-presidente da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp), Benjamin Steinbruch, em sua coluna quinzenal publicada nesta terça (06/05) no jornal Folha de S. Paulo.

O empresário critica a falta de discussão de projetos para o futuro do país pelos candidatos à Presidência. Steinbruch também afirma que algumas perguntas, como, por exemplo, sobre crescimento econômico e geração de emprego, são indispensáveis para aqueles que pretendem governar o Brasil.

É preciso “colocar em primeiro plano as propostas de atuação nas várias áreas da economia e da sociedade em geral, aquelas que podem trazer esperanças para o futuro”, afirma o vice-presidente da Fiesp.

Para ler o artigo na íntegra, acesse o site do jornal Folha de S.Paulo.