imagem google

Bachiana do Sesi-SP toca pela 1ª vez com a Vai-Vai em teatro de Nova York

Sob a batuta do maestro João Carlos Martins, a escola de samba paulista estreou ao lado da Bachiana em concerto memorável no Lincoln Center

Alice Assunção, Agência Indusnet Fiesp

Imagem relacionada a matéria - Id: 1542583934

Bachiana Sesi-SP e Vai-Vai tocam no Lincoln Center, em Nova York

O maestro da orquestra Bachiana Sesi-SP, João Carlos Martins, já se apresentou no teatro do Lincoln Center em Nova York pelo menos cinco vezes. Mas no final do mês passado ele voltou a sentir a sensação de estreia com elementos novos em sua orquestra: os ritmistas da escola de samba paulista Vai-Vai.

“Quando os músicos são de qualidade como os da Vai-Vai, quando existe afinidade musical, é muito fácil juntar. Eles entraram de casaca em pleno Lincoln Center, portando a dignidade de uma escola de samba”, avaliou o maestro Martins.

No dia 25 de setembro, a Bachiana Sesi-SP se uniu aos integrantes da bateria da Vai-Vai em Nova York. Esta foi a primeira vez que uma bateria de escola de samba participou de um concerto no grande teatro.

Imagem relacionada a matéria - Id: 1542583934

Plateia do Lincoln Center aplaude de pé concerto da bachiana do Sesi

Na primeira parte do repertório, a Bachiana Sesi-SP tocou obras de Vivaldi e Bach que deixaram o maestro João Carlos Martins mundialmente conhecido. No segundo momento, ao lado da bateria da Vai-Vai, foram executadas composições de Villa Lobos e outros grandes compositores brasileiros.

“Esta demonstração de apoio do Sesi e da Fiesp a uma orquestra de iniciativa privada é uma prova de que o Brasil está mudando. Tenho certeza que outras federações em nosso País cada vez mais vão seguir esse exemplo”, afirmou o maestro.

Segundo Martins, os planos para o próximo concerto no exterior podem incluir o Japão. Ele ainda estuda a possibilidade de voltar aos Estados Unidos em 2012, depois da calorosa recepção deste ano no teatro Lincoln Center.

“O público enlouqueceu. Nós tivemos de dar cinco bis. Do começo ao fim foi emoção, mas talvez o momento mais forte foi a execução do Hino Nacional no final”, lembra o maestro.

Imagem relacionada a matéria - Id: 1542583934

Filarmônica Bachiana Sesi-SP ao final do concerto no Lincoln Center: cinco bis


Ainda no final de setembro, a filarmônica do Sesi-SP e a bateria da Vai-Vai também se apresentaram no Broward Center, em Fort Lauderdale, Flórida. “Posso dizer que é a bachiana levando a cultura brasileira para outros países. O Sesi está fazendo um trabalho que extrapola o Brasil”, disse Walter Vicioni, superintendente operacional do Sesi-SP.

Vicioni espera iniciar trabalhos com orquestras nas unidades do Sesi em São Paulo a partir de 2012. “Vamos perseguir essa meta de ter 20 orquestras infanto-juvenis.” Atualmente, 120 mil alunos compõem o sistema de educação básica do Sesi.