imagem google

Associação Brasileira de Nozes, Castanhas e Frutas Secas participa de simpósio na China

ABNC, presidida por José Eduardo Mendes Camargo, surgiu do trabalho do Departamento do Agronegócio da Fiesp

Agência Indusnet Fiesp

Em sua primeira missão internacional, a Associação Brasileira de Nozes, Castanhas e Frutas Secas (ABNC) vai representar o setor brasileiro no 8º Simpósio Internacional de Noz e Macadâmia, na China, entre os dias 14 e 20 de outubro. Lançada oficialmente na Fiesp em setembro, a ABNC é fruto dos trabalhos da divisão de nozes e castanhas do Departamento do Agronegócio (Deagro) da Fiesp.

Segundo José Eduardo Mendes Camargo, presidente da divisão e da ABNC, ser convidado para este evento é ter uma oportunidade inigualável de estar perto dos principais produtores e stakeholders. “Vamos conhecer os novos modelos de operação, de negócios e de tecnologias ligadas ao setor de nozes e castanhas e poder mostrar um pouco de como tudo isso também é feito no Brasil”, conta Camargo.

Um dos destaques do simpósio será a criação do museu da macadâmia, com história do desenvolvimento dessa noz pelo mundo, inclusive no Brasil.

“No evento, será criado um grupo estratégico, com conselheiros, pesquisadores e técnicos de países como Brasil, Austrália, África do Sul, China e Vietnã. Queremos levar as nozes brasileiras para o mercado internacional”, destaca Camargo.