imagem google
Início do conteúdo

Competidora da Olimpíada do Conhecimento diz que o segredo é trabalhar com paixão

Beatriz relutou em se inscrever no Senai-SP, mas hoje está focada em seguir carreira na área que passou a amar: impressão gráfica

Ariett Gouveia, Agência Indusnet Fiesp

Mesmo com o incentivo do padrinho, professor do Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial de São Paulo (Senai-SP) e da mãe, a jovem Beatriz Luna Lourenço, hoje com 17 anos, não queria estudar no Senai-SP.

“Eu reclamava por ter que usar os equipamentos de proteção individual (EPIs). Mas minha mãe fez minha inscrição e, mesmo não querendo, eu passei no teste”, lembra ela, que entrou no curso de impressão offset na escola João Martins Coube, de Bauru.

Sobre o receio de utilizar os EPIs, Beatriz conta que foi fácil de superar. “No começo, todo mundo tem vergonha de usar. Então carrega o sapato de segurança dentro da bolsa, troca só na hora de usar. Mas me conscientizei que os equipamentos iam me acompanhar no curso e no trabalho, acostumei e logo passei a andar com o sapato o tempo todo.”

Imagem relacionada a matéria - Id: 1537777480

Beatriz: e sua história bem sucedida no Senai-SP: “Mesmo não querendo, eu passei no teste”. Foto: Everton Amaro/Fiesp


Mas o Senai-SP fez muito mais pela estudante do que incentivar o uso dos equipamentos. A instituição também ajudou Beatriz a descobrir sua carreira. “Depois dos três primeiros meses, comecei a amar o curso. Descobri que era aquilo que eu queria. Entrei no Senai-SP sem querer e, por fim, gostei muito. Hoje quero seguir essa carreira, essa é a minha profissão.”

O objetivo da jovem, depois da Olimpíada do Conhecimento, é continuar no Senai-SP. “O Senai representa o meu futuro e coloquei todas as minhas energias no curso e nos treinamentos”, afirma. “Pretendo ganhar o Nacional e depois continuar no Senai-SP como trainee.”

Nesse período que antecede a competição, Beatriz treina 8 horas por dia e está confiante nos resultados. A prova de impressão offset envolve quatro etapas: impressão, preparação de pantone, manutenção de máquina e acabamento.

“Estou bem tranquila e confiante com relação à competição. Pelo treino que tenho feito, acredito que vai dar tudo certo”, diz. “Tenho muito orgulho por ter conseguido conquistar a medalha no estadual e vencido o desempate. Agora, vou representar a minha escola e o estado de São Paulo no nacional”, diz a estudante.

“Treinei muito e tenho paixão pelo que eu faço. Se não tiver paixão, nada vai pra frente”, conclui.

A Olimpíada do Conhecimento será realizada em setembro, em Belo Horizonte, Minas Gerais, entre 03 a 06 de setembro.