imagem google

Sindicato Responsável: Sindifranca – Calçado Responsável


Conheça as iniciativas de Responsabilidade Social do Sindicato da Indústria de Calçados de Franca

Imagem relacionada a matéria - Id: 1542738489

Por Karen Pegorari Silveira

O setor de calçados tem grande importância para a economia nacional e apesar da concentração das empresas de maior porte estar localizada no estado do Rio Grande do Sul, a produção brasileira de sapatos encontra-se pulverizada em outros polos, como no interior de São Paulo, com os municípios de Jaú, Franca e Birigui.

As primeiras informações sobre o início da produção artesanal de calçados de Franca datam do início do século XIX. Desde então, a economia da cidade evoluiu em torno do calçado, que já na década de 1950 apresentava suas primeiras indústrias e teve o auge da sua exportação nas décadas de 70 e 80, com calçados masculinos em couro.

Atualmente, Franca diversificou sua produção também para feminino e infantil e é uma das cidades que mais emprega no Estado de São Paulo, tendo atualmente 30 mil funcionários diretos. Franca também é o único cluster do Brasil do setor, contemplando toda a cadeia produtiva do calçado em uma única cidade: do frigorífico ao calçado pronto na loja.

Assim, em 2010, o Sindifranca, Sindicato da Indústria de Calçados de Franca, entidade representativa do setor calçadista, realizou o processo para solicitar a Indicação Geográfica do Calçado de Franca, na modalidade de Indicação de Procedência. Este processo foi aprovado em fevereiro de 2012, e desde então, o Sindifranca deu início ao trabalho para consolidar a certificação concedida pelo Instituto Nacional da Propriedade Industrial (INPI).

Sendo essa uma cadeia extensa é comum haver a preocupação com questões socioambientais, por isso o sindicato do setor tem trabalhado com alguns projetos para mitigar impactos.

Através do Instituto Cidade do Calçado o sindicato atua na geração de renda e redução das desigualdades ao oferecer cursos rápidos de gestão nas mais diversas áreas: financeira, administrativa, controladoria, gestão de pessoas, etc. Já foram atendidos mais de 200 pessoas em cursos gratuitos ou com uma pequena participação no custo. Além disso, o Instituto também apoia outras ações, como o Ministério da Justiça, oferecendo toda sua estrutura para capacitação de menores em situação de risco, com cursos de secretariado, línguas e música. Foram atendidos mais de 140 jovens.

Com o Site Cidade do Calçado, o sindicato atua na transparência informando a procedência dos calçados de Franca.

Com o Memorial Cultural Calçadista, o objetivo é resgatar o orgulho de ser sapateiro. Acontecerão exposições de forma permanente e itinerante com fotos, vídeos, documentos e peças de coleção sobre a história do calçado relacionada à história de Franca.

A reciclagem de resíduos sólidos também é um dos desafios do setor, por isso o Sindifranca desenvolveu um projeto para instalação de uma usina de reciclagem dos resíduos industriais de modo a diminuir consideravelmente os agentes poluentes. O projeto, ainda em fase de estudos, tem parceria do Sindifranca com a iniciativa privada e conta com apoio da CETESB.

Segundo o presidente do sindicato, José Carlos Brigagão do Couto, “os projetos sociais são amparados pela Indicação de Procedência como o seu braço social. As empresas que desejarem participar da IP Franca terão obrigatoriamente de apoiar instituições como o Pró Criança, que oferecem cursos profissionalizantes e extracurriculares a crianças e adolescentes. Além deste, o Instituto Cidade do Calçado além de cursos de gestão para empresários e trabalhadores, também tem seu projeto social de apoio à crianças e jovens em vulnerabilidade social. Todo esse trabalho visa criar oportunidades e a erradicação do trabalho infantil”, conta.

Conheça mais ações do Sindifranca em www.sindifranca.org.br.