Estudo Decomtec: Por que Reindustrializar o Brasil?

O Departamento de Competitividade e Tecnologia (Decomtec/FIESP) realizou o estudo “Por que Reindustrializar o Brasil?”, mostrando que apenas 8 países do mundo, dentre todos os países com mais de 25 milhões de habitantes, foram capazes de dobrar a renda per capita de US$10 mil (nível do Brasil atualmente) para US$20 mil (PPC em valores constantes de 2005) em menos de 25 anos.

 

Para visualizar o estudo na íntegra, acesse o menu ao lado .

 

Tópicos do estudo:

  • A característica comum desses 8 países foi uma participação de, no mínimo, 20% da indústria de transformação no PIB, além de terem uma elevada taxa de investimento.
  • Logo, a maior participação da indústria de transformação no PIB, bem como a taxa de investimento, têm sido fatores determinantes para o crescimento econômico mais acelerado. Contudo, a economia brasileira continua se desindustrializando e crescendo abaixo da média mundial. Se mantidas as taxas de crescimento da renda per capita dos últimos 20 anos, o país demoraria cerca de quatro décadas para alcançar a renda per capita de entrada das economias desenvolvidas.  Portanto, uma estratégia de desenvolvimento de longo prazo se faz necessária ao Brasil.
  • Destaque-se que, nas últimas duas décadas, os países emergentes com participação da indústria de transformação no PIB acima da média mundial (16,9%) cresceram 6,4% a.a, quase o dobro do crescimento dos países emergentes cuja participação da indústria de transformação é menor que a média mundial. Além disso, no período pós-crise, países que possuem participação da indústria de transformação no PIB acima da média mundial tendem a apresentar taxa de crescimento do PIB superior ao crescimento mundial.
  • O estudo também revela evidências contrárias à ideia de que todos os países estão se desindustrializando devido à ascensão da China. Antes de 1995, a desindustrialização ocorrida nos diversos países, inclusive no Brasil, aconteceu antes de a China ter um peso relevante na economia mundial. E após 1995, período que a economia chinesa tornou-se muito significativa, diversos países não experimentaram desindustrialização.
  • Atualmente, a União Europeia e os Estados Unidos estão implantando políticas para reindustrializar suas economias. A União Europeia possui metas claras e específicas para elevar a participação da indústria de transformação no PIB para 20% até 2020 e a taxa de investimento para 23%. Se esses países já desenvolvidos estão adotando medidas para reindustrializar suas economias, por que o Brasil ficaria de fora desse movimento?